Atletas

Como a transferência de Neymar forçou a saída da Qatar Airways do Barcelona

Chegada do brasileiro no PSG fez com que o gigante espanhol optasse por não seguir com a empresa catariana

26 set, 2017

Por Eduardo Esteves

 

A chegada da Rakuten ao Barcelona indicava, além da troca de patrocinador máster do clube, que a Qatar Airways seguiria com o Barça em sua categoria de atuação, a de companhia aérea oficial dos culés. Em março, quando já se sabia da chegada da japonesa, um contrato foi elaborado para que a empresa catariana seguisse por um contrato de € 12.5 milhões por quatro temporadas.

Por outro lado, tudo mudou. A saída do Neymar para o Paris Saint-Germain e a forte atuação do país nos bastidores para que o brasileiro desembarcasse na França fez com que os planos fossem alterados. Como se sabe, a Qatar Sports Investments (QSI) é dona do clube parisiense e tem como uma de suas principais aliadas no mercado a companhia aérea. O contexto desagradou tanto aos espanhóis, que o jornalMundo Deportivo crava que enquanto Josep Maria Bartomeu for presidente do Barcelona, ​​não haverá mais qualquer acordo com players do Oriente Médio.

Agora, o objetivo do Barcelona é fechar um patrocínio para o seu uniforme de treinamento, um contrato do qual o Barça espera receber cerca de € 15 milhões por ano. Na Premier League, Liverpool e Manchester United, por exemplo, possuem acordos do tipo.

Além da chegada da Rakuten, o Barcelona garantiu a renovação do patrocínio de manga com a Beko até 2018 e embolsará outros € 10 milhões por temporada.