Indústria

Associação Brasileira da Indústria dos Esportes com Prancha promove encontro em São Paulo

No dia, serão discutidas propostas e estratégias para levar fomento às modalidades dos oito boardsports

17 mar, 2018

O mercado dos esportes com pranchas movimenta R$ 10 bilhões por ano e tem 10 mil empresas atuando no Brasil. Para aproveitar este universo de oportunidades, no próximo dia 19 de março, acontece o primeiro evento oficial promovido pela ABIEP (Associação Brasileira da Indústria dos Esportes com Prancha).

A sede da Federação da Indústria do Estado de São Paulo, na capital paulista, receberá a presença das personalidades mais emblemáticas do segmento dos esportes de ação no Brasil. No dia, serão discutidas propostas e estratégias para levar fomento às modalidades dos oito boardsports (surf, skate, stand up paddle, wakeboard, bodyboard, kiteboard e windsurf), bem como mecanismos de investimentos no setor.

“Os esportes com pranchas nasceram com o surf e sua cultura devida, que sempre buscou e busca uma melhor maneira de viver, explicando o comportamento moderno e hedonista dos seus praticantes. O surf e suas modalidades correlatas formam um universo de 7 milhões de praticantes no Brasil e 23 milhões de simpatizantes”, informa Romeu Andreatta, presidente de honra e fundador da ABIEP.

“Por isto nasceu a ABIEP, para que possamos fomentar o crescimento desta prática para os simpatizantes. Como segundo passo, a entidade visa catalisar as 10 mil empresas e entidades esportivas nas diferentes modalidades dos esportes com pranchas, dando institucionalidade, capacitação e crescimento para todos”, explica o dirigente.

A ABIEP tem como objetivo promover a aproximação de dirigentes de empresas associadas, para permanente intercâmbio de informações entre elas, visando o aprimoramento de seus processos de desenvolvimento em todos os campos. Além disso, ela pretende estimular e zelar pelo elevado relacionamento ético entre as empresas suas associadas e destas com terceiros, especialmente com clientes e fornecedores.

Para tanto, a associação irá promover estudos e pesquisas de interesse das empresas associadas, especialmente as mercadológicas, e de órgãos governamentais, prestando permanente colaboração, inclusive de assessoramento e consultoria, além da formulação de preposições e de procedimentos, na qualidade de representante de suas associadas, perante os membros do Governo e Órgãos Governamentais.

Segundo Romeu Andreatta, presidente da ABIEP, uma das propostas é “incentivar o relacionamento entre entidades de classe congêneres, prestando permanente colaboração, visando o aprimoramento da representação empresarial”.