Indústria

A “mini-Premier League” criada por Manchester City e Manchester United

Clubes se distanciam cada vez mais dos demais no quesito patrocínio e licenciamento

6 mar, 2018

O BIG 6 da Premier League se distancia cada vez mais dos demais no quesito patrocínio. Os valores envolvidos são tão elevados que apenas os ganhos da própria liga e da FA podem ser comparados a eles. Dos seis maiores, os rivais de Manchester se destacam.

Manchester United e Manchester City criaram uma espécie de “mini-Premier League” e faturaram £ 275.5 e £ 218 milhões, respectivamente, no âmbito comercial em 2017. Os ganhos dos Red Devils se dividem em £ 162.4 milhões em patrocínio e £ 104 milhões com licenciamento de varejo, merchandising, vestuário e produtos.

O fluxo de renda do Manchester United saltou de £ 31.6 milhões em 2015 para £ 97.3 milhões em 2016, fruto do seu primeiro ano de contrato com a adidas. A receita comercial representou 47.4% do lucro recorde de £ 581.2 milhões no ano passado.

Já o Manchester City segue com sua imagem impulsionada pelos altos investimentos em jogadores para o elenco, um fortíssimo patrocinador de camisa (Etihad) e também ao embarcar na atuação do City Football Group, que permite que as marcas explorem comercialmente não somente o City, mas os clubes de propriedade do grupo que estão nos EUA, Austrália, Japão, Espanha e Uruguai. A receita comercial dos Citizens cresceram 23% em 2017, representando 46% da receita total de £ 473.4 milhões.

Por fim, Arsenal, Liverpool e o Chelsea também ultrapassaram a barreira dos £ 100 milhões em faturamento comercial no último ano. Já no Tottenham, único a figurar fora da zona dos três dígitos, a chegada da Nike e a renovação do seu acordo com a AIA devem fazer o clube ultrapassar os £ 100 milhões na frente comercial durante esta temporada. A futura venda do naming right do seu novo estádio também poderá contribuir para impulsionar os ganhos dos Spurs nesta frente. O objetivo é fechar um contrato de £ 20 milhões anuais.

Na Premier League, os mais próximo dos seis citados são: Newcastle United (£ 25.1 milhões), West Ham (£ 24.5 mi) e Everton (£ 9.3 mi).