Patrocínio

CBF busca novo patrocinador para o uniforme de treino da Seleção Brasileira

Costas da camisa da equipe segue disponível. Anteriormente, Sadia e Chevrolet chegaram a ocupar o espaço

10 abr, 2018

A proximidade da Copa do Mundo 2018 tem feito a Confederação Brasileira de Futebol intensificar seus esforços no mercado publicitário para rentabilizar um espaço ainda disponível no uniforme de treino da Seleção: as costas da camisa.

De acordo com informações divulgadas pelo colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, a Confederação está prospectando empresas que estejam interessadas em ocupar o local por aproximadamente US$ 15 milhões por ano. O contrato será válido por temporadas, ou seja, até a Copa do Catar em 2022. Anteriormente, Sadia e Chevrolet chegaram a promover suas marcas no espaço. Ambas deixaram de patrocinar a CBF nos últimos dois anos.

Hoje, ainda que tenha um portfólio recheado de patrocinadores, o uniforme de treino da equipe masculina e feminina do Brasil estampa “apenas” o swoosh da Nike, o Guaraná Antarctica na cota máster, o Itaú nos ombros e a Vivo nas mangas.