Indústria

Com Miami, Estados Unidos pode ter duas provas no calendário da Fórmula 1

Objetivo é fechar um acordo que contemple os próximos 10 anos, o que garantiria o GP de 2019 até 2028

3 maio, 2018

De acordo com o site Autosport, a Fórmula 1 estuda ampliar a presença dos Estados Unidos no calendário em 2019 e adicionar uma etapa em Miami, na Flórida. Autoridades locais votarão sobre o assunto na próxima quinta-feira (10). Ainda segundo a publicação, o objetivo é fechar um acordo que contemple os próximos 10 anos, o que garantiria o GP de 2019 até 2028.

Desde 2012, Austin, no Texas, é a casa da categoria em território norte-americano, mas ocorre em um autódromo. A última prova americana disputada em um circuito de rua foi em Phoenix, no Arizona, em 1991, com vitória de Ayrton Senna. Além de Phoenix e Austin, Sebring, Riverside, Watking Glen e Indianápolis já receberam provas da F1.

Caso consiga a maioria dos votos, a categoria deve encaixar o novo GP em outubro.

“A Comissão da Cidade de Miami deu um passo importante ao adicionar um item à sua próxima agenda, que, se aprovado, vai levar a Fórmula 1 ao centro de Miami na próxima temporada. Agradecemos o interesse da comunidade em sediar uma corrida de Fórmula 1 e esperamos trabalhar com autoridades locais e partes interessadas para dar vida a essa visão. Com mais de meio bilhão de fãs em todo o mundo, a Fórmula 1 é o maior espetáculo de corrida do planeta, e o status de Miami como uma das cidades mais emblemáticas e glamourosas do mundo, combinado à robusta infraestrutura turística, faz de Miami o destino perfeito para a Fórmula 1 e seus fãs”, comentou Sean Bratches, diretor de operações comerciais da Fórmula 1.

“Miami é uma cidade global de primeira classe, e a Fórmula 1 é uma marca global de primeira classe. Tenho certeza de que podemos realizar mais um evento global que será um destino para pessoas de todo o mundo e impulsionará a economia do sul da Flórida. De futebol americano e futebol a tênis e automobilismo, Miami merece apenas o melhor em música, comida, arte, moda, esportes e entretenimento, e é exatamente isso que planejamos fazer com uma corrida de Fórmula 1 por aqui”, destacou Stephen Ross, proprietário do Miami Dolphins, da NFL, um dos apoiadores da iniciativa.

Vale lembrar que é comum a Liberty Media especular a possível entrada de novas provas vindas de mercados diferentes. Em janeiro deste ano, por exemplo, Dinamarca e Vietnã foram dois países sondados pela categoria. As conversas neste sentido seguem nos bastidores.