Atletas

Ídolo do futebol dos EUA, Landon Donovan polemiza ao declarar torcida pelo México

Em campanha pela Wells Fargo, jogador pede que, na ausência do país, americanos torçam junto com ele pelo sucesso do “rival”

21 jun, 2018

18 segundos foi o tempo que Landon Donovan precisou para iniciar uma grande polêmica nos EUA, tendo como pano de fundo a Copa do Mundo da Rússia. O jogador, ídolo máximo do futebol do seu país e atualmente no León, estrelou uma campanha do banco Wells Fargo, patrocinador oficial do México, pedindo que, na ausência dos Estados Unidos, os americanos torçam junto com ele pelo sucesso mexicano no Mundial.

A campanha do Wells Fargo com Donovan foi ao ar um dia após a candidatura tripla formada por Estados Unidos, Canadá e México ter sido escolhida para sediar a Copa de 2026. E o efeito foi imediato, afinal, no âmbito da bola, norte-americanos e mexicanos são arquirrivais. Parte da percepção, portanto, foi a de que Donovan “mudou de lado”.

Há ainda a questão política. A campanha coincide com a diretriz anti-imigração ilegal (já revogada) do governo americano, que separou famílias, muitas delas mexicanas, nas zonas de controle do EUA. E aqui completa-se a percepção: uma ala do governo interpretou a atitude do jogador como uma afronta. Independente do posicionamento adotado, existe uma forte margem para interpretações.

Vale lembrar que o próprio Donovan já havia assumido um lado, digamos, mexicano. Há alguns anos, numa propaganda da loteria esportiva Gana Gol, ele tentou atravessar ilegalmente a fronteira dos EUA para o México.