Indústria

Itália proíbe publicidade de casa de apostas e revolta clubes da Série A

Mais da metade dos clubes da elite do país têm acordos de patrocínio com empresas do setor

4 jul, 2018

A publicidade de jogos de azar está proibida na Itália. O conselho de ministros do país aprovou o veto que terá início a partir de 1º de janeiro de 2019. O decreto abriu exceção apenas aos acordos que estão em vigência e que terminarão após a data de início da proibição. Desta maneira, a concessão será apenas para cumprir atuais contratos e excluirá a loteria nacional ou seus produtos.

A medida será aplicada a todos os produtos e serviços relacionados a jogos de azar em todas as plataformas de mídia, seja Tv, rádio, internet e redes sociais, ficando os clubes proibidos de fechar novos contratos com marcas do setor. Aos que descumprirem, o governo aplicará uma multa mínima de € 50 mil.




Até pela importância financeira que as casas de apostas esportivas representam no faturamento dos clubes, membros da Série A declararam que a medida causa “extrema preocupação“. Os clubes embasam a declaração afirmando que o fato causará disparidade com outros países europeus onde a prática é liberada, como na Inglaterra, por exemplo. Para eles, as verbas de publicidade que iriam para os italianos passariam a ser destinadas aos demais clubes do continente.

Hoje, mais da metade dos clubes da elite do país têm acordos de patrocínio com empresas do setor. A liga estimou que a proibição representaria uma perda de cerca de € 700 milhões para os cofres das equipes.

De olho em uma flexibilização do veto, os dirigentes buscarão uma revisão para que a proibição não seja mantida e que façam vista grossa apenas para a promoção das logomarcas nos uniformes e ações de massa.