Patrocínio

O fim da American Airlines Arena? Miami Heat estuda novo naming right para 2020

Juntos desde o início da década de 90, proprietários do ginásio desejam o triplo do atual valor recebido

29 out, 2018

Após quase três décadas, o Miami Heat poderá se ver obrigado a mudar o nome de sua casa, a icônica American Airlines Arena. O condado de Miami-Dade, responsável pelo ginásio, recebe pouco mais de US$ 2.1 milhões por temporada pelo acordo, firmado no início da década de 90 e que termina no final de 2019.

A Miami-Dade optou por exercer sua opção de encerrar as atuais negociações com companhia aérea para que possa ir ao mercado em busca de um novo e mais rentável patrocínio. Estima-se que um novo naming right para o local possa chegar a US$ 6 milhões anuais.

“Achamos que é uma oportunidade muito boa para ganharmos muito mais dinheiro do que ganhamos agora”, disse o prefeito de Miami, Carlos Giménez. “Já enviei algumas chamadas. Há muito interesse em nomear a arena”, completou.

Neste contexto, há outro fator que motiva os políticos locais a buscarem uma nova parceira para o Miami Heat. A mesma American Airlines paga US$ 6.5 milhões por temporada para nomear a casa do Dallas Mavericks, a também American Airlines Center.