Indústria

Após dez anos, Coca-Cola muda estratégia e não estará no intervalo do Super Bowl

Marca apresentará sua campanha antes do início da partida

31 jan, 2019

Pela primeira vez em dez anos a Coca-Cola não irá figurar no intervalo do Super Bowl. Adotando uma nova estratégia este ano, a gigante de refrigerantes não deixará completamente a partida, pelo contrário, irá figurar no pré-jogo, mais especificamente antes do hino-nacional. E há uma explicação.

O Hino Nacional tem sido um momento polarizador para a NFL desde que Colin Kaepernick começou a se ajoelhar como uma forma de protestar contra as injustiças raciais e sociais. Neste sentido, a Coca-Cola apresentará uma campanha que celebra a diversidade e promove a união.

O anúncio não fará uma declaração política, mas, em vez disso, procura vender a bebida como algo apreciado por todos, não importando raça, status ou crenças. O local apresenta um poema original inspirado em citações do livro de Andy Warhol de 1975, no qual ele afirma que “todos nós temos corações e mãos diferentes; cabeças segurando vários pontos de vista. Você não vê? Diferente é lindo. E juntos somos lindos, também“.

Vale lembrar que a Pepsi é a patrocinadora oficial do show do intervalo. O Pepsi Super Bowl Halftime Show contará com um show da banda Maroon 5. Curiosamente, a partida deste ano será disputada em Atlanta, cidade-natal da Coca-Cola. A concorrente em embarcado no bom-humor para ganha espaço no território da rival.