Indústria

Contra monopólio esportivo, Disney negociará Fox Sports no Brasil e México

A Rede Globo foi uma das que manifestou preocupação em relação ao futuro dos direitos de transmissão no país

25 fev, 2019

A Disney concordou em vender seus canais da Fox Sports no Brasil e no México para se aproximar da aquisição de US $ 71.3 bilhões em ativos de entretenimento da 21st Century Fox. De acordo com a Bloomberg, a medida visa que a negociação não seja enquadrada em monopólio esportivo e possa ser concretizada. Vale lembrar que a Disney também é dona da ESPN, o que acabou por gerar dúvidas em relação ao futuro das emissoras.

A venda segue uma decisão do Departamento de Justiça dos EUA que exigiu que a Disney negociasse 22 redes regionais de esportes adquiridas como parte da aquisição da Fox.




Ainda de acordo com a publicação, no Brasil, a Disney enfrentou a oposição da Globo, que levantou preocupações sobre o impacto que ela teria no mercado de direitos esportivos do país caso comandasse ambos canais. O grupo carioca (via Sportv) e o Grupo Televisa SAB, do México, considerado o maior produtor mundial de conteúdo em espanhol, seriam os concorrentes diretos da Disney se a venda dos canais Fox Sports não ocorresse.

Os detalhes dos acordos no Brasil e no México ainda estão em discussão e a Bloomberg destaca que ainda existe a possibilidade do cenário mudar. Para a gigante norte-americana, uma reviravolta não seria interessante dada a exigência feita pela justiça.

Em junho do ano passado,  a Disney fez uma proposta de US$ 71.3 bilhões pela 21st Century Fox, superando os US$ 65 bilhões da Comcast em quase US$ 20 bilhões. O pacote de ativos incluía o estúdio Twentieth Century Fox, toda a rede de canais esportivos regionais da Fox e ainda 100% da plataforma de TV por assinatura Star na Índia, e 39% da Sky na Europa, entre outros ativos. O restante da 21st Century Fox, que se concentrará em notícias e esportes, foi desmembrado em outra companhia chamada New Fox.

À época, o dono da Fox, o milionário Rupert Murdoch, afirmou que a parceria Fox/Disney “criaria uma das maiores e mais inovadoras empresas do mundo”.