Indústria

Prefeitura de São Paulo acerta concessão do Pacaembu

Com proposta de R$ 111 milhões, o Consórcio Patrimônio SP ficará com a gestão do estádio pelos próximos 35 anos

8 fev, 2019

A Prefeitura de São Paulo anunciou hoje o vencedor da concessão do Pacaembu. Por R$ 111 milhões, o Consórcio Patrimônio SP, formado pela empresa de engenharia Progen e o fundo de investimentos Savona, ficará com a gestão do estádio pelos próximos 35 anos.

O modelo de negócio com o local ainda não foi detalhado, mas a promessa é de levar “atrações culturais” ao estádio. A concessão é a primeira a sair no Plano Municipal de Desestatização da Prefeitura, após dois anos da gestão João Doria/Bruno Covas (PSDB).

“Queremos trazer a população para dentro do estádio, com atrações e atividades culturais, preservando o patrimônio histórico”, disse o presidente da Progen, Eduardo Barella, em entrevista ao Estado.

Sobre as demais concorrentes, estavam na disputa o grupo formado pela empresa WTorre, um consórcio do Santos Futebol Clube com a Universidade do Brasil e um terceiro formado pela construtora Constru Cap. As propostas foram de R$ 46 milhões, R$ 88 milhões e R$ 44 milhões, respectivamente. Agora, as concorrentes têm prazo de cinco dias para contestar o resultado.