Publicidade
Patrocínio

Austrália exige, e Ferrari e McLaren retiram empresas de tabaco dos carros

Mission Winnow e British American Tobacco voltarão na segunda prova da temporada

14 mar, 2019 Escrito por MKT Esportivo

Por conta da pressão exercida pelo Departamento de Saúde da Austrália, duas equipes da Fórmula 1 irão retirar o patrocínio de empresas de tabaco dos seus carros na abertura da temporada 2019, em Melbourne, no próximo dia 17 de março.

A Mission Winnow, que estampa as principais áreas do carro da Ferrari, e a British American Tobacco (BAT), que figura no modelo da McLaren, deixarão de promover suas marcas na prova da Oceania.

No caso dos italianos, desde outubro do ano passado, a Philip Morris, dona da marca Marlboro, passou a utilizar uma campanha com a Mission Winnow na F1. Desde que começou a proibição a propagandas de tabaco na categoria em 2007, a Philip Morris segue com a Ferrari, mas acabou dando um jeito de “aparecer” novamente.

Mesmo assim, o Departamento de Saúde da Austrália entende que usar a marca Mission Winnow contradiz as regras da Fórmula 1 de proibição do tabaco. Desta maneira, exigiu a retirada da marca dos carros, macacões e capacetes da equipe. Por conta do veto, apenas na Austrália, a Ferrari utilizará o seu nome tradicional: Scuderia Ferrari. Para o local, haverá uma homenagem aos 90 anos de sua fundação.

Já a BAT lançou sua promoção “A Better Tomorrow” como parte de uma parceria global com a McLaren iniciada no mês passado. No entanto, à exemplo da Philip Morris, não irá figurar no GP australiano e, de maneira pontual, dará lugar à loja de conveniência americana Seven Eleven.

Na Austrália, pela Lei de Proibição da Publicidade ao Tabaco de 1992, “proíbe-se anúncios de tabaco que incluam qualquer texto escrito, imóvel ou em movimento, sinal, símbolo ou outra imagem visual, ou qualquer mensagem audível que dê publicidade ou promova ou tenha a intenção de promover o fumo ou a compra ou uso de um produto de tabaco. Isso inclui marcas registradas relacionadas ao tabaco”.