Patrocínio

Com contrato até 2023, Under Armour rescindirá com Sport

Marca segue estratégia e deixará o futebol do país. Acordo com Fluminense não deve ser renovado

21 mar, 2019

A Under Armour não cumprirá o seu contrato com o Sport Recife até o final. Juntos desde janeiro de 2018, e com acordo válido até 2023, a norte-americana deixará o uniforme do clube já na metade do ano. Quem garante é o presidente do próprio Leão, Milton Bivar, após entrevista ao GloboEsporte.com.




“Nossos advogados estão vendo a melhor forma de encerrar o contrato, mas a verdade é que a marca decidiu deixar o futebol. Não é só o Sport, a Vulcabrás, que opera a Under Armour, optou por deixar o futebol. Com isso, eles ficam no uniforme até julho e agosto e depois a gente deve ter outro fornecedor”, disse o mandatário ao portal. No Leão, a UA investe R$ 12 milhões por ano.

Apesar da declaração, o diretor executivo de marketing do Fluminense, Lawrence Magrath, fez questão de deixar claro que a Under Amour não está saindo do clube. Apesar da declaração do executivo, a empresa não deve renovar o vínculo que se encerra em 21 de julho de 2020.

Desde meados de 2017, a americana vem seguindo a estratégia de diminuir os investimentos em futebol. Com grandes ambições, a marca entrou de cabeça na modalidade há alguns anos, mas não vem obtendo sucesso. São Paulo, Cruz Azul, Colo-Colo, Tottenham e Aston Villa foram outros clubes que deixaram de fazer parte do portfólio da empresa nos últimos dois anos. Por outro lado, a companhia fechou aportes menores com Estudiantes e Universidad Católica (Chile).

Para o mercado brasileiro, a expectativa era que o investimento no esporte fosse maior após a Vulcabrás assumir a operação da marca no país. Na teoria, a tendência era que a Under Armour ganhasse fôlego para investir mais, passando a contar com a capacidade fabril do grupo para isso. Um dos motivos para a retirada dos apoios pode ser a necessidade de se concentrar em áreas de negócio rentáveis.

Sobre o futuro do uniforme do Sport, o GE apurou que o clube negocia com a Filon, que representa Diadora e a Umbro no Brasil, para que uma delas assuma a confecção. Há, porém, a possibilidade do time seguir o modelo de fornecimento próprio, à exemplo do que faz o Bahia e o Santa Cruz no Nordeste.

Abaixo, o comunicado da Under Armour enviado ao GloboEsporte.com:

“A Under Armour confirma a informação de que, em acordo com o Sport Club do Recife, irá antecipar o término do contrato com o clube e continuará entregando materiais de qualidade para que os atletas continuem fazendo o seu melhor. A marca seguirá também disponibilizando à torcida os uniformes vigentes para compra até o final de 2019. Quanto às especulações sobre um eventual rompimento de contrato com o Fluminense, outro parceiro da marca, negamos a informação e garantimos que empresa e clube seguem trabalhando em conjunto normalmente, inclusive na programação de novos lançamentos de uniformes. A Under Armour reitera seu respeito, admiração e a parceria pelos clubes, atletas, dirigentes, parceiros, colaboradores, torcedores e consumidores.”