Indústria

Casa do Miami Dolphins pode receber prova da F1 nos Estados Unidos

Se for aprovado, o GP de Miami se juntaria ao GP dos EUA, disputado em Austin, no Texas, desde 2012

25 abr, 2019

A ideia da Fórmula 1 de ter uma segunda corrida anual nos Estados Unidos é antiga. No entanto, a categoria sofreu um baque dada a logística necessária para realizar uma prova de rua em solo americano. Para as autoridades locais, as interrupções no trânsito e a necessidade da construção de estruturas atrapalhariam muito a locomoção da população e turistas.

Diante da impossibilidade, a Fórmula 1 estuda substituir a pista que seria montada na parte central de Miami por uma nos arredores do Hard Rock Stadium, casa do Miami Dolphins, da NFL.

Recentemente, após uma ampla reforma, o local recebeu a edição 2019 do Miami Open, da série Masters 1000 da ATP.  Ao todo, foram gastos US$ 700 milhões nas obras e o torneio foi considerado um sucesso para o público e patrocinadores.

As conversas com o dono do Dolphins, Stephen Ross, já iniciaram. O executivo já era favorável à uma corrida na cidade quando a ideia surgiu na mídia.

“Queremos fazer algo grandioso para Miami. Com mais de 70% dos fãs esperados para vir de todo o mundo e uma semana de ativação de eventos em toda a cidade, o impacto econômico de uma corrida de Fórmula 1 para Miami seria algo parecido com um Super Bowl”, disse Tom Garfinkel, vice-presidente e diretor-executivo do Hard Rock Stadium.

A Comissão da Cidade de Miami adiou a votação sobre a proposta de um evento da Fórmula 1 na cidade para o mês que vem. Se for aprovado, o GP de Miami se juntaria ao GP dos EUA, disputado em Austin, no Texas, desde 2012. F1 e Dolphins estão confiantes de que o novo projeto será aprovado.