Indústria

Premier League negocia direitos de transmissão internacional por £ 4 bilhões

No provável novo modelo de distribuição de receita, os chamados “Big Six” da liga receberiam £ 75 milhões a mais

2 abr, 2019

A Premier League negocia um valor recorde de aproximadamente £ 4 bilhões pelos direitos de transmissão internacional válido para o triênio de 2019 até 2022. Se confirmado, será um incremento de 25% em relação ao atual. As informações são do jornal britânico The Telegraph.

De acordo com a publicação, independente do valor, o novo acordo deverá ter como principal característica a mudança no modelo de distribuição entre os clubes. No contrato atual, os clubes compartilham igualmente as receitas provenientes dos direitos internacional, cerca de £ 40.7 milhões para cada time.




No entanto, em junho do ano passado, as equipes optaram por uma mudança na distribuição desta fatia de faturamento, em que cada um receberá de acordo com a posição na tabela. Neste novo modelo, os chamados “Big Six“, grupo formado por Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham, receberiam £ 75 milhões a mais que as outras 14 equipes que disputam o torneio. Atualmente, é justamente este grupo que ocupa as seis primeiras colocações da Premier League.

Esta mudança partiu dos próprios gigantes do país, cientes que são eles que impulsionam os valores arrecadados em função da força que possuem no estrangeiro. Por outro lado, este provável novo sistema tem gerado uma série de críticas, especialmente pelo fato de que criaria um abismo ainda maior entre os membros da elite inglesa.

Quando a negociação for sacramentada, a liga promete anunciar qual será o modelo de distribuição ativado para a temporada 2019/2020.