Indústria

Sem Athletico e Palmeiras, Procon questiona preços do Premiere

Com jogos a menos, entidade pediu esclarecimentos sobre valores das mensalidades relativas à transmissão do Brasileirão 2019

5 abr, 2019

Durante esta semana, a Confederação Brasileira de Futebol anunciou os detalhes das nove primeiras rodadas do Brasileirão deste ano. Além da data e do local das partidas, detalhou as transmissões dos detentores de direitos desta temporada, que serão a Rede Globo, SporTV, Premiere e TNT, da Turner (para quem acertou com o Esporte Interativo). O Palmeiras, atual campeão, não estará na grade de nenhuma das emissoras em cinco dos nove jogos. A estreia diante do Fortaleza, em São Paulo, terá exibição do TNT, canal este que terá pelo menos uma partida por rodada para transmitir.




Para a Tv fechada, uma polêmica instaurou-se. Com dois times a menos dada a ausência de acordo entre Globosat, Athletico e Palmeiras para o pay-per-view, o Procon-SP enviou uma notificação às operadoras cobrando explicações a respeito dos valores de assinaturas cobrados pelo Premiere. Em nota, a entidade anunciou que entrou em contato com NET/Claro, Sky, Vivo, Oi e TIM para que esclareçam os preço das mensalidades relativas à transmissão do Brasileirão 2019, que iniciará no próximo dia 27.

Como nem todos os participantes têm contratos em vigor com canais, algumas partidas poderão ficar de fora, consequentemente, a política de precificação terá que ser alterada. Na TV paga, a Turner fechou com Palmeiras, Ceará, Bahia, Santos, Internacional, Atlhético Paranaense e Fortaleza, enquanto Grêmio, Atlético Mineiro, Avaí, CSA, Flamengo, São Paulo, Botafogo, Cruzeiro, Fluminense, Goiás, Chapecoense, Corinthians e Vasco estarão na grade do SporTV. Para o Premiere, tudo irá mudar caso Verdão e Furacão acertem com a GloboSat. Por ora, nada feito.

“Os assinantes mais antigos do pay-per-view já contrataram os pacotes com a presença de todos os times do campeonato. Na medida em que há um número menor de times, significa a diminuição na quantidade de serviço prestado e na quantidade de produto oferecido. Isto leva a que o consumidor tenha direito a um abatimento proporcional do preço”, disse o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez. De acordo com o profissional, as operadoras de TV tem 48 horas para apresentar as respostas para os questionamentos.

Sobre a Tv aberta, caso o Palmeiras não acerte com a emissora carioca até o início do Brasileirão, será o único time do torneio que ficará fora. Bahia e Athletico, que também não tinham assinado com a Globo para o sinal aberto, apararam as arestas e firmaram acordos no início deste ano.