Atletas

Tiger Woods vence Masters e dá novo impulso aos patrocinadores

Conquista pode ser considerada como um ressurgimento do golfista na indústria do esporte

15 abr, 2019

Após 11 anos da conquista do US Open, Tiger Woods voltou ao centro das atenções do mercado esportivo ao vencer o Masters de Augusta. Com a exposição, o golfista agradou patrocinadores e fez valer o alto investimento feito pelas mesmas.

De acordo com a empresa de análise de patrocínio Apex Marketing Group, a audiência mundial do torneio bateu a marca dos US$ 23.6 milhões em exposição as parceiras de Woods. A Nike, que lançou um vídeo comemorativo logo após sua conquista, obteve um retorno de US$ 22.5 milhões. A Monster Energy e a Bridgestone apareceram em seguida com US$ 960 mil e US$ 134 mil, respectivamente.

O resultado é uma resposta positiva à aposta principalmente da Nike de sempre ter mantido o aporte ao atleta, mesmo após os graves problemas de imagem enfrentados por Tiger Woods desde o final de 2009, quando o golfista teve seu nome começou a ter seu nome ligado a uma série de traições no casamento e, depois, a abuso de substâncias ilícitas.

A conquista pode ser considerada como um ressurgimento de Tiger Woods e um novo impulso de sua imagem, muito desvalorizada após a divulgação de casos de uso de substâncias ilícitas e infidelidade em 2009. À época, o golfista perdeu aportes de Accenture, AT&T, Gillette e TAG Heuer. De todas, apenas Nike se manteve com o atleta. Bridgestone e Monster Energy, além da Kowa (empresa farmacêutica japonesa), da Hero (empresa indiana de motocicletas) e da Rolex (marca suíça de relógios de luxo), chegaram em seguida.

Com a vitória no Masters de Augusta, Tiger Woods chegou ao seu 15º título de Major, ficando apenas a três títulos do recordista histórico da modalidade, o americano Jack Nicklaus.