Patrocínio

BMW encerra negociação e não patrocinará o Bayern de Munique

Imprensa alemã destaca delicado momento da montadora no mercado e elevada proposta de renovação da Audi

20 maio, 2019

A BMW não será a nova patrocinadora oficial do Bayern de Munique. Apesar do próprio clube ter confirmado a informação em março, a montadora se posicionou oficialmente no domingo (19) afirmando que o acordo foi cancelado.

“As negociações acabaram e não patrocinaremos o Bayern de Munique”, disse um porta-voz da BMW à Spiegel. Na negociação, ficou acordado que a empresa pagaria um total de € 800 milhões ao longo de um período de dez anos. Já o Bayern, por meio de um comunicado, limitou-se a afirmar que “gostaria de ficar quieto no momento”.

Em teoria, a montadora alemã, sediada em Munique como o clube, deveria assumir o aporte em 2025, quando o contrato entre Bayern e Audi chegará ao fim. A atual parceira do gigante bávaro detém 8.33% de participação na Bayern Munich AG e, por este motivo, teria elevado o investimento para permanecer na equipe. Inicialmente, o gigante alemão havia prometido ao alto escalão da BMW que iria dissolver o atual contrato em andamento para que ela assumisse a categoria já a partir de 2019/2020.

De acordo com a imprensa alemã, o CEO da Audi, Bram Schot, insistiu que seguiria até 2025 e apresentou uma oferta de renovação: € 60 milhões fixos até 2031 (€ 720 milhões), além de benefícios adicionais que poderiam fazer com que a parceria alcançasse € 1 bilhão. Para a BMW, a nova oferta “não é economicamente justificável”.

Importante destacar que a BMW não vive um bom momento. A ação da empresa perdeu 25% de seu valor em um ano. Na assembléia geral de acionistas realizada na quinta-feira (16), em Munique, choveram críticas pellas medidas antimonopólio, queda nos lucros, perda de preço e redução de dividendos.

A Audi adquiriu 8.33% do clube entre 2010 e 2011. À época, ela pagou € 90 milhões. Além da montadora alemã, Adidas e Allianz também possuem 8,33% de ações cada uma no clube. Vale lembrar que o Bayern fechou seu último ano fiscal, relativo à temporada 2017/2018, com uma receita recorde de € 657.4 milhões. O principal destaque envolvido nesse número é o setor de patrocínios, que passou de € 113,9 milhões em 2016/2017 para € 189,4 no ano seguinte.