Streaming

“Não queremos ser uma emissora de tv linear”, diz vice-presidente do Twitter

Kay Madati ratifica estratégia da rede social de aliar-se aos detentores de direitos de transmissão

11 jun, 2019

O Twitter ratificou sua posição de não entrar em disputa por direitos de transmissão com emissoras de televisão e que seguirá buscando parcerias de conteúdo no esporte. Em entrevista ao Australian Financial Review (AFR), Kay Madati, vice-presidente e chefe global de parcerias de conteúdo da rede social, destacou que a empresa está focada em aliar-se aos detentores de direitos para expandir seu alcance e gerar novas receitas.

“A maneira como estamos abordando nossos negócios e parcerias não visa competir com os detentores de direitos. Não quero ser uma emissora de televisão linear”, disse executivo.

Em 2016, o Twitter fechou um acordo de transmissão diretamente com a NFL para levar aos seus usuários partidas do Thursday Night Football. Após não conseguir a renovação, e os direitos irem para a Amazon, a rede social decidiu mudar sua estratégia. Prova disso, é que a empresa possui parcerias com Univision, ESPN, TSN, Sportsnet, CBC Sports, entre outros canais, que disponibilizam suas transmissões por meio do Twitter visando ganhar alcance e reconhecimento.

Há ainda as parcerias de conteúdo, como as firmadas com Major League Soccer e NFL. Com a MLS, cujo acordo envolve a transmissão de partidas ao vivo via Univision pelos próximos anos, a rede irá oferecer todos os gols da liga de futebol até 2022. Com relação à NFL, o acordo permitirá que o Twitter transmita os shows que ocorrem em alguns dos eventos mais importantes da liga, como os playoffs e o Draft.

“Queremos tornar esses eventos maiores, casando a conversa que acontece em nossa plataforma em torno dessas coisas. Estamos aqui para realmente chegar até eles e tornar o investimento na propriedade muito maior e melhor”, completou Madati.