Atletas

Patrocinadora da Copa América, Mastercard suspende campanha com Neymar

Empresa já havia mostrado preocupação com a situação e prometeu monitorar o caso de perto

6 jun, 2019

Após ser uma das marcas a ligar um alerta sobre a polêmica situação envolvendo Neymar, a Mastercard decidiu suspender temporariamente a campanha que veicularia com o jogador para ativar a Copa América. Patrocinadora do atleta e também do torneio, a empresa se posicionou oficialmente a respeito do caso afirmando que pausará as iniciativas que envolvem o atacante.

“Nós temos uma série de ativações de marketing planejadas para o decorrer do campeonato que são focadas em promover o uso do pagamento por aproximação. Nós tomamos a decisão de parar aquelas ativações que incluem o embaixador da marca até que o assunto seja resolvido”, afirmou a empresa por meio de um comunicado. Por contrato, se ele for condenado, os acordos de patrocínio poderão ser rompidos.

No início da semana, conforme o MKTEsportivo destacou, a Mastercard já havia mostrado preocupação com o assunto. “Nós estamos cientes e preocupados com as sérias alegações. Continuaremos acompanhando a situação”, afirmou. A Nike usou o mesmo comunicado de quando Cristiano Ronaldo sofreu da mesma acusação: “Estamos profundamente preocupados com essas acusações e seguimos acompanhando de perto a situação”, comunicou a empresa. Já a Red Bull, também em nota, deixou o caso para a Justiça: “O Neymar Jr. é um parceiro da Red Bull desde 2010. É de responsabilidade das autoridades públicas determinar os fatos reais por trás desta séria alegação”, afirmou a austríaca.

Segundo o site oficial de Neymar, atualmente ele é patrocinado por onze marcas. São elas: Nike, Gilette, Red Bull, GaGà Milano, Beats, Replay, Mastercard, TCL, EA Sports, QNB e DAZN. De acordo com a Forbes, o atacante do PSG faturou US$ 17 milhões em patrocínios e outros US$ 73 milhões em salários entre junho de 2017 e junho do ano passado.