Atletas

De volta ao circuito, Azarenka afirma ter perdido patrocínio ao anunciar gravidez

Tenista não divulgou a marca e fez questão de ressaltar que teve total apoio da Nike

4 jul, 2019

Victoria Azarenka, antiga líder do ranking da WTA e que retoma sua carreira na atual edição de Wimbledon após um hiato de dois anos, reacendeu o debate sobre esportistas que perdem patrocínios após engravidar. Em maio, o MKTEsportivo destacou o caso envolvendo a velocista americana Alysia Montaño, que utilizou o New York Times para publicar um vídeo acusando a Nike de ter suspendido seu patrocínio quando ela confessou estar grávida, em 2014.

Em entrevista ao ‘Daily Telegraph’, a tenista de Minsk confirmou que perdeu um aporte após anunciar sua gravidez em 2016, mas não citou qual marca o fez.

“Não foi público, faz parte do passado e nem sequer vou dizer o nome da marca, mas a verdade é que isso aconteceu. Passei muito mal durante esses meses, não foi nada fácil”, disse.

Apesar da polêmica envolvendo a gigante americana, Azarenka fez questão de deixar claro que a Nike, sua parceira de longa data, se manteve ao seu lado.

“As mulheres têm tido a necessidade de estar constantemente lutando por igualdade, mas espero que no futuro não seja mais preciso isso. Gostaria de ver as mulheres recebendo dinheiro durante a maternidade, como acontece com outras profissões, que a gravidez não significa deixar de receber um ordenado. A WTA é uma grande entidade e tem chances de ser pioneira também nesse sentido”, completou.

Depois de Serena Williams, Azarenka é a mãe de maior destaque no circuito mundial de tênis. A bielorrussa está determinada a tirar proveito de sua posição no conselho de jogadoras para fazer uma reforma significativa.

Aos 29 anos, Victoria Azarenka conquistou dois grand slams na carreira: US Open (2007) e Roland Garros (2008). Em seu retorno às quadras na última segunda-feira (1), a tenista está na terceira rodada de Wimbledon e enfrentará a romena Simona Halep.