Atletas

Após polêmica com Nike, Allyson Felix fecha com Athleta

A americana trabalhará em conjunto com a equipe de design da empresa para criar produtos de alto desempenho

2 ago, 2019

Detentora de seis medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos, a velocista Allyson Felix fechou um acordo de patrocínio pessoal com a q, a marca feminina de roupas esportivas da Gap.

Pelo acordo, a americana trabalhará em conjunto com a equipe de design da empresa para criar equipamentos de alto desempenho. Além disso, Felix só poderá utilizar vestuário da nova parceira, com exceção dos calçados que a Athleta não fabrica.

“Para mim, quando Athleta veio a Los Angeles para se encontrar comigo foi um ajuste tão autêntico. Pela primeira vez, me senti mais do que apenas uma atleta. Eu estava esperando pela situação perfeita. E eu senti que este era o par perfeito”, comemorou a multicampeã olímpica.

“Somos 96% das mulheres na Athleta, muitas de nós mães. Nosso objetivo como marca é inverter esse modelo de patrocínio”, completou Sheila Shekar Pollak, diretora de marketing da Athleta.

Leia também: De volta ao circuito, Azarenka afirma ter perdido patrocínio ao anunciar gravidez

Em março deste ano, a velocista de 33 anos criticou abertamente a Nike, sua ex-parceira, alegando que a marca queria pagar 70% menos após sua gravidez em 2018. O contrato de sete anos com o swoosh expirou em dezembro de 2017 e não foi renovado.

“Minha decepção não é apenas com a Nike, mas com a forma como a indústria de roupas esportivas em geral trata as atletas do sexo feminino. É um exemplo de uma indústria de esportes onde as regras ainda são feitas principalmente por homens”, escreveu Felix em carta ao New York Times à época. A publicação foi feita após Alysia Montano, Phoebe Wright e Kara Goucher virem à público criticar a gigante americana que não havia contabilizado gravidez e maternidade em seus contratos de patrocínio.

Como resposta, a Nike afirmou que mudaria seus contratos visando proteger os direitos de suas atletas durante a gravidez.