Indústria

Por Copa do Mundo 2030, Equador quer aliança com Peru e Colômbia

O presidente do país decidiu anunciar em suas redes sociais que deseja sediar o torneio daqui 11 anos

11 set, 2019

O Equador decidiu investir na ideia de sediar a Copa do Mundo de 2030. O presidente do Equador, Lenín Moreno, decidiu anunciar em suas redes sociais que deseja sediar a Copa do Mundo de 2030. Para tal, ele deseja contar com Peru e Colômbia para um candidatura tripla

“Ontem propus aos presidentes Iván Duque (Colômbia) e Martín Vizcarra (Peru) que organizássemos a Copa do Mundo no Equador, Colômbia e Peru em 2030, ano em que a América do Sul será a anfitriã”, publicou Lenín, em seu perfil no Twitter.

Dois detalhes chamam a atenção do anúncio do presidente. Nem Colômbia nem Peru confirmaram oficialmente a intenção de se unirem ao Equador em uma tentativa conjunta de sediar o evento. Além disso,pouco se sabe sobre a intenção da Fifa de que o Mundial volte a ser disputado em solo sul-americano. Gianni Infantino, presidente da entidade, já se mostrou favorável à ideia já que a Copa começou na América do Sul, mais especificamente no Uruguai, em 1930. O fato de voltar exatos cem anos depois viraria um excelente mote comercial.

Vale lembrar que Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai já oficializaram uma proposta quádrupla pelo torneio. Há ainda a possibilidade de outros países se candidatarem, como uma aliança entre Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales, além da possibilidade de união entre Bulgária, Grécia, Romênia e Sérvia.

Espanha e Portugal também analisam com atenção uma proposta que seria em conjunto com o Marrocos, o que a transformaria na primeira candidatura intercontinental a um Mundial da Fifa.