Streaming

Com jogos no streaming, Globo aprendeu que existe negócio além da Tv aberta

Em nova iniciativa envolvendo o digital, emissora segue se adaptando às transmissões fora do modelo tradicional

7 out, 2019
Eduardo Esteves

Diretor Executivo do MKTEsportivo

Ver mais artigos deste autor

Como o futebol ditará crescimento do streaming para os próximos anos, a Globo tem cada vez mais se adequado a esta nova realidade. O canal carioca anunciou que Corinthians x Athletico-PR, na próxima quinta-feira (10 de outubro), pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, terá transmissão ao vivo e exclusiva pelo GloboEsporte.com. Além disso, levará um jogo por semana da Série B para o portal.

Leia também: Consumo de vídeo online bate conteúdo da TV aberta no Brasil

A transmissão de jogos pelo seu portal esportivo é uma das novidades implementadas pela emissora em 2019. Com a concorrência do Grupo Turner, que pode exibir jogos de sete dos vintes clubes da elite na TV paga, a Globo modificou o contrato com os times e incluiu a transmissão gratuita por streaming de no máximo três jogos por rodada.




No caso do Corinthians x Furacão, não se trata de algo inédito. Em agosto, motivada por alguns fatores como calendário e direitos de mídia adquiridos, a Globo levou para o streaming o duelo entre Grêmio e o mesmo Athletico. Como o clube paranaense só vendeu para a Globo os direitos de transmissão do Brasileirão em plataforma aberta, isso força a emissora a transmitir as partidas gratuitamente para o público.

Houve também a transmissão de uma rodada às 19h na TV aberta por conta do impedimento legal de o Timão entrar em campo antes desse horário. Isso levou a bons índices de audiência, especialmente na exibição do Fantástico, que iniciou em seguida.

O ano de 2019 parece que ficará marcado por esta nova onde consumo digital. Em março, o MKTEsportivo adiantou com exclusividade que pela primeira vez na história o número de assinantes de serviços de streaming no mundo superou o de TV a cabo. Enquanto o primeiro encontra-se na casa dos 556 milhões (queda de 2%), o segundo avançou 27% e registra 613.3 milhões de usuários globalmente. Ao todo, foram 131.2 milhões novas assinaturas em 2018.

Como se nota, finalmente a Globo entendeu que o futebol precisa ser um negócio para ela não apenas na TV aberta mas em todas as plataformas. Ao colocar jogos ao vivo só pelo streaming, a emissora reforça para o consumidor a importância dessa plataforma. Tais iniciativas fortalecem como um todo o Brasileirão e, além disso, abrem mais espaço para incremento de assinantes do PPV. O que deve intensificar em 2020, quando irá reduzir a transmissão de jogos gratuitos ao torcedor.

De acordo com Rodrigo Mattos, do Uol, o objetivo da emissora é aumentar sua audiência (uma vez que as partidas serão mais restritas) e, de quebra, faturar mais com outros produtos do Grupo, como o Premiere. Neste caso, sempre de acordo com o jornalista, os Campeonatos Estaduais perderão espaço. Apesar das mudanças, o número de transmissões por rodada do Brasileirão tende a ficar igual.