Atletas

D’Alessandro torna-se embaixador do Instituto do Câncer Infantil na América Latina

Ação inédita une centros de pesquisa do Rio Grande do Sul, do Brasil e países do continente, através do Protocolo Latino Americano de Sarcoma de Ewing

15 out, 2019

Andrés D’Alessandro foi nomeado embaixador do Instituto do Câncer Infantil na América Latina, em ação inédita para unir centros de pesquisa do Rio Grande do Sul, do Brasil e países do continente, através do Protocolo Latino Americano de Sarcoma de Ewing.

Os atletas Victor Cuesta, Martín Sarrafiore, Uendel, Marcelo Lomba e Edenilson, do Internacional, bem como o presidente do Internacional, Marcelo Medeiros, também prestigiaram a cerimônia. O evento reuniu a presença dos embaixadores regionais do ICI e de instituições do país, da Argentina e do Uruguai.

“É um carinho impressionante do D’Alessandro com as crianças. Ele é um exemplo de cidadão, ajudando tantas causas e temos o privilégio de tê-lo ao nosso lado”, comentou. Dr. Brunetto ainda ressaltou que o câncer infantil é a primeira causa de morte por doença até 19 anos: “Nos sentimos mais fortes com o apoio do D’Ale, nossa luta é grande. Estamos falando de carinho pela causa”, disse o Diretor-Presidente do ICI, Dr. Algemir Brunetto.

Por meio dos embaixadores e das diversas ações promovidas em suas regiões, o Instituto pode ampliar sua atuação, seus projetos e assistência a muitas famílias e adolescentes

“É motivo de honra e orgulho levar essa bandeira e contagiar os colegas para unirmos forças e mudarmos a vida de muitas crianças. Como defendo a camisa do Inter dentro de campo vou defender a do ICI fora. Quando eu vejo crianças assim, eu vejo meus filhos. Quando a gente vira pai, a sensibilidade vai de zero a cem. Cada criança que eu vejo no ICI é como se fosse meus filhos. Hoje fiz questão de trazer eles aqui, porque às vezes as pessoas acham que o atleta de futebol vive numa bolha, mas temos os mesmos problemas, convivemos com as mesmas coisas. Eles já sabem o que o pai faz dentro do campo, mas quero que saibam principalmente o que fiz fora”, comentou o argentino.

O Sarcoma de Ewing é um tumor pediátrico que representa a segunda neoplasia óssea mais frequente em crianças e adolescentes. Em colaboração com grupos nacionais e internacionais, os pesquisadores do ICI desenvolveram, ao longo dos últimos 13 anos, protocolos clínicos de tratamento para pacientes com a doença a fim de padronizar na América Latina o tratamento oferecido a crianças e adolescentes. Os estudos examinam o papel de regimes de tratamentos adaptados, levando em consideração a realidade na América do Sul. Em 8 anos (de 2011 a 2019), mais de 520 participantes foram incluídos no Protocolo Ewing Sul-Americano.

 

Imagens: Matheus Pé