Indústria

Os planos da Adidas para aumentar sua participação nos Estados Unidos

Alemã espera alcançar um nível de 20% de participação e diminuir a presença da Nike no seu próprio país

15 jan, 2018

A Adidas divulgou na última semana que terá como objetivo principal reforçar sua estrutura nos Estados Unidos para alcançar 20% de participação de mercado. Desta maneira, a marca escancara que irá buscar território dentro do país de origem de suas principais correntes.

Hans Ohlmeyer, diretor financeiro da Adidas, foi enfático ao afirmar em entrevista ao jornal alemão de finanças, o Börsen Zeitung, como buscará alcançar esta meta no médio prazo.

“Em todos os mercados em que atuamos, temos uma cota que fica pelo menos entre 15% e 20%. Nosso objetivo de médio prazo nos Estados Unidos é alcançar esse nível, com nossa penetração atual significativamente maior”, afirmou Ohlmeyer.

Em 2016, especialistas estimavam que a Adidas possuía pouco menos de 7% de participação nos EUA, o que era visto com otimismo, uma vez que em 2015 este número estava em 4%. Já janeiro e setembro de 2017, subiu para 11.3%, ultrapassando a Air Jordan, como já destacamos anteriormente.

Neste sentido, a própria Adidas considera que o seu crescimento tem sido rápido e, por este motivo, se faz necessário investir em logística e infraestrutura. O que a preocupa, entretanto, serão possíveis problemas em entregas. Para tal, Ohlmeyer declarou que a alemã pretende construir um novo galpão de logística na própria Alemanha este ano. O local servirá, principalmente, para melhorar as operações vinculadas ao digital no país.

No último balanço divulgado, a Adidas fechou os três primeiros trimestres de 2017 com vendas acima de € 16.1 bilhões (valorização de 15.6% em relação ao mesmo período de 2016). Com isso, o lucro líquido também melhorou e alcançou pouco mais de € 1.1 bilhão (+10.8%).

Em números, ainda assim, falta muito chão ainda para a Adidas alcançar a Nike. A norte-americana lidera com folga de 37% de mercado, fora os 9.5% da Air Jordan. O acordo de patrocínio com a NBA poderá ser um grande aliado do swoosh em seu território para o médio prazo.