Patrocínio

Adidas, Puma, Topper e o futuro do fornecimento de material esportivo no Palmeiras

Saída da alemã ao final da atual temporada ganha força e duas marcas já são especuladas para o futuro

20 fev, 2018

A provável saída da Adidas do Palmeiras ao final da atual temporada tem agitado os bastidores da bola. Recentemente, o UOL Esporte destacou que a proposta financeira pela renovação feita pela empresa alemã foi que a menos agradou e o fim do acordo já para dezembro parece cada vez mais próximo.

Por outro lado, contratualmente, o Palmeiras precisa abrir todas as ofertas que receber no período para que a Adidas tenha a possibilidade de cobrir (ou não). Neste cenário, já surgiram potenciais interessadas em assumir o lugar da marca, cada uma com uma característica especial caso feche com o VerdãoProjeto de marketing, distribuição de camisas, logística e penetração de mercado são pilares levados em consideração pelo alviverde.

A Topper foi a primeira a externar seu interesse. Nos últimos anos, a brasileira tem aumentado consideravelmente sua participação no mercado nacional e figura nas camisas de Botafogo, Atlético/MG, Remo, Paraná, Goiás, entre outros. Contra a brasileira, talvez a insegurança dos torcedores em relação a marcas nacionais, um “preconceito” de longa data existente também com Penalty, Olympikus, Lupo, entre outras. Por outro lado, todos os players estrangeiros que desembarcaram prometendo projetos de internacionalização, entrada em portfólios globais e investimentos altos naufragaram. Dry World e Under Armour (no São Paulo) são bons exemplos disso.

Outra interessada é a PUMA. Contando com a simpatia dos torcedores do Palmeiras, algo visto nos canais oficiais do clube na internet e também em redes sociais, sua proposta é financeiramente menor do que a Topper. Pelo lado da alemã, uma exclusividade de fornecimento no país enquanto patrocinar o clube e presença em projetos globais com demais patrocinados (que não acreditamos, diga-se), tem sido levado em consideração nos bastidores. A marca, por sua vez, tem ampliado seu portfólio na Europa. A PUMA assumirá o uniforme do AC Milan e Olympique de Marseille a partir da próxima temporada desbancando a própria Adidas.

Como o UOL repercutiu, apostando na força do consumo de sua torcida, o Palmeiras tem levado em consideração uma maior % de royalties em detrimento de um valor fixo anual. Por enquanto, tanto a saída da Adidas, quanto o interesse dos demais players, seguem no campo especulativo. A insatisfação com sua atual parceira, contudo, é o que existe de concreto.