Atletas

Com embaixadores de peso, PUMA traça planos para os próximos quatro anos

Alemã fechou 2017 com vendas de mais de € 4.1 bilhões, 14% a mais do que no ano anterior

20 mar, 2018

Após fechar 2017 com vendas de mais de € 4.1 bilhões, 14% a mais do que em 2016, a PUMA já projeta o ano e espera agora aumentar o lucro operacional em um terço em 2018, além de incrementar suas vendas em 10% até dezembro. A alemã espera que esta taxa de crescimento dure, pelo menos, até 2022.

De acordo com a imprensa local, a marca também espera que seu resultado operacional bruto alcance um nível próximo de 10% do volume de negócios consolidado nos próximos quatro anos. Com o cenário projetado, a Puma estima que seu bruto irá variar entre € 305 milhões e € 325 milhões, contra € 244.6 milhões no ano anterior.

O crescimento citado tem uma forte responsável: a frente de calçados. Ela registrou um aumento de 19% em 2017, com destaque para os mercados da Europa, Oriente Médio/África (18,5%) e Américas (14%).

À exemplo da Adidas, que nós já detalhamos as estratégias para o futuro, a PUMA segue uma linha editorial em suas plataformas apostando fortemente em seu time de estrelas, que envolve não somente esportistas, como Usain Bolt, Lewis Hamilton e Antoine Griezmann, mas também celebridades como Rihanna, Selena Gomez Cara Delevingne. Olhando apenas para o público feminino, este é também o caso da Reebok.

Seguindo a linha de sua rival no país, o foco dos esforços no digital por parte da PUMA busca impactar uma camada jovem de público através da força dos seus embaixadores e conteúdo visualmente atrativo.

Bedroom eyes 👀. @Caradelevingne in #Muse Echo EP.

Uma publicação compartilhada por PUMA (@puma) em