Indústria

Mais carros e menos shows: pesquisa aponta preferência dos fãs de F1

Alemã Auto Motor und Sport entrevistou cerca de 18 mil fãs durante as corridas da última temporada

21 mar, 2018

A Liberty Media pode até mesmo estar mudando a história da F1 ao colocar maior peso no digital, no entretenimento e em ações de marketing, mas os fãs são tradicionalistas e querem mesmo é valorizar a história da categoria. Mais ronco do motor e menos “firulas”.

Foi o que apontou uma pesquisa independente feita pela alemã Auto Motor und Sport. Com um cenário de 18 mil fãs entrevistados durante algumas das corridas da temporada 2017, a especializada quis saber quais eventos paralelos teriam maior aceitação entre o público.

Com 70%, a liderança ficou para exibições e apresentações de carros históricos, além da oportunidade de estar dentro da pista. Encontros com pilotos e/ou diretores técnicos das equipes também figuraram com a mesma representatividade. Figurar em áreas com exibições dos carros atuais apareceu em seguida com 65% e prévias da tecnologia dos carros atuais com pouco mais de 55%.

Por outro lado, o que muitos enxergam como desnecessário são os eventos culinários (+40%) e de apresentações musicais noturnas (quase 40%). Importante lembrar que a F1 tem feito de alguns dos GPs, como o de Austin, palco para apresentações musicais de grandes artistas. PinkTaylor Swift, Usher e Justin Timberlake já passaram por lá.

Por fim, com pouca popularidade entre os entrevistados, a presença de áreas de exercícios/atividades radicais, apresentação de documentários e filmes da categoria, além de fórum de discussões, que definitivamente não caem na graça dos fãs de automobilismo.

Para nós, o crescimento no digital e o entretenimento são fundamentais para atrair uma nova camada de público, uma vez que a F1 sofre para rejuvenescer sua base de fãs. Estes fundamentais para o futuro da categoria.