Indústria

FIFA recebe proposta de US$ 25 bilhões pelos direitos de duas competições

Gianni Infantino causou polêmica ao levar oferta adiante mesmo sem fornecer informações sobre os interessados

10 abr, 2018

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, afirmou que no mês passado um fundo de investidores do Oriente Médio e Ásia fez uma proposta de US$ 25 bilhões para adquirir os direitos de um novo formato do Mundial de Clubes (com mais participantes) e de uma “liga global de seleções“, torneio esse que ainda deverá ser criado. As informações são do The New York Times.

De acordo com várias pessoas com conhecimento direto sobre o encontro, realizado em Bogotá, Colômbia, haviam poucas informações a respeito da origem dos interessados. Na oportunidade, Infantino não revelou a identidade dos investidores ao Conselho da FIFA, embora ele tenha dito que o grupo queria uma decisão rápida sobre a oferta. E, como se sabe, seria algo histórico, já que a entidade nunca vendeu o controle de suas competições para terceiros.

Diante da escassez de informações sobre os interessados, o conselho rejeitou o pedido de Infantino para avançar com a proposta. O dirigente italiano disse ainda que se comprometeu com um acordo de confidencialidade com o grupo que fez a oferta, mas queria a permissão do conselho para avançar na negociação e sacramentar o negócio.

Ainda assim, o fato de Infantino ter levado adiante mesmo desconhecendo a origem do dinheiro mostra não somente a instabilidade da FIFA, mas também a atual situação do futebol mundial. A venda das competições representaria uma grande mudança no modelo de negócios da FIFA, que hoje depende da venda de ingressos, patrocínios e comercialização dos direitos de transmissão para compor sua (elevada) receita. Caso a negociação avançasse, o consórcio decidiria até mesmo onde as competições seriam realizadas.