Indústria

Adidas fecha primeiro trimestre do ano com receita acima dos € 5 bilhões

Europa Ocidental, América do Norte e Ásia-Pacífico se destacaram nos números apresentados

3 maio, 2018

Ano de Copa do Mundo e, de uma maneira geral, a Adidas não tem do que reclamar. A marca alemã fechou o primeiro trimestre do ano com um volume de negócios acima dos € 5.5 bilhões, valorização de 1.9% em relação ao mesmo período do ano passado. O lucro líquido registrou um incremento de 18.6% para 540 milhões.

Três regiões em especial puxam os números pra cima. A Europa Ocidental registrou receita de € 1.6 bilhão (+4.4%), enquanto a América do Norte chegou a € 1.05 bilhão (5.3%). Já a Ásia-Pacífico foi a recordista, com aumento de 6.4% de faturamento (€ 1.85 bilhão).

Apesar de ser a principal patrocinadora do Mundial, o país-sede não apresentou bons números para a marca. Na Rússia, uma preocupante queda de 25.5% (€ 119 milhões). Outra região que se destacou negativamente foi a América Latina, onde o volume caiu 5.3% para € 430 milhões.

“Nós tivemos um bom início de ano e cumprindo as expectativas. Nosso negócio tem sido impulsionado em especial por áreas estratégicas como a América do Norte, China e o e-commerce”, afirmou o CEO da Adidas, Kasper Rorsted.

Outro fator que pesou foi a queda de 10.6% das vendas da Reebok, que pertence à alemã. No período, elas alcançaram “apenas” € 440 milhões. Ainda assim, a norte-americana mantém seu foco no público feminino e recentemente se destacou em uma pesquisa sobre “experiência do cliente”.

Independente dos números divulgados, ainda que eles sejam bons parâmetros para planejar o que vem por aí, a Adidas segue firme no seu objetivo de crescer em torno de 10% para todo 2018.