Atletas

Com campeões do mundo, GOL lança o “Portão Hexa” em aeroporto de São Paulo

Transportadora oficial da seleção e dos brasileiros levará clima de estádio para passageiros que embarcarem no portão 6 de Congonhas

7 jun, 2018

A GOL Linhas Aéreas transportadora oficial da seleção e dos brasileiros, ampliou o seu pacote de ativações para a Copa do Mundo 2018. Após contratar Neymar e buscar um espião para o seu embaixador, a companhia aérea transformou o Portão 6 do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, em “Portão Hexa“. A inauguração ocorreu hoje e contou com a presença dos campeões do mundo Rivelino (1970) e Marcos (2002), além do sempre participativo sósia oficial de Neymar.

O primeiro voo do Portão Hexa saiu às 13h10, rumo ao Rio de Janeiro. E além de serem presenteados com uma camisa oficial da seleção brasileira, os passageiros sentiram o clima de entrar num estádio, passando pelo “gramado” no finger, vendo uma exposição de fotos históricas e ouvindo o hino nacional.

“Mais uma vez estamos celebrando, junto de nossos clientes, nossa parceria com a seleção brasileira. Conseguimos criar um efeito surpresa, com os clientes recebendo o uniforme, entrando na aeronave passando por um gramado, vendo fotos incríveis, históricas e ouvindo o hino. Com mais essa ação, reforçamos e compartilhamos a nossa paixão e a confiança na conquista do hexa”, afirmou o diretor de marketing da GOL Maurício Parise.

Acostumado ao ritual de entrar em campo, o pentacampeão Marcos elogiou a iniciativa da GOL e incentivou os passageiros a passarem pelo portão hexa. “É uma ação extremamente criativa. Nunca que alguém que vai pegar um avião, e que gosta de futebol, vai imaginar que passará em um túnel como se estivesse entrando em campo. A GOL foi muito bem em proporcionar isso”, analisou o ex-goleiro.

“É uma experiência extremamente motivadora. Esperamos que toda essa paixão e confiança possa chegar até os atletas. Que isso possa ser usado como mais um motivo para a seleção buscar o hexacampeonato” disse Rivellino, uma das estrelas do tricampeonato brasileiro em 70.