Indústria

Nike e Adidas saem da Copa do Mundo com marcas valorizadas

Segundo a Kantar Millward Brown, braço de consultoria e marketing da WPP, alemã foi a que mais se valorizou

Nike e Adidas saem da Copa do Mundo com marcas valorizadas

18 de julho de 2018

2 minutos de Leitura

Se dentro de campo a Nike foi a grande campeã da Copa do Mundo, fora das quatro linhas o cenário foi bem diferente. Segundo a Kantar Millward Brown, braço de consultoria e marketing da WPP, o Mundial representou um período de valorização para o swoosh e, principalmente, para a Adidas.

No ranking BrandZ, que traz uma série de critérios para medir o valor de uma marca, a Nike figura na 29ª colocação avaliada em US$ 38 bilhões, número levantado na virada do ano. Com a Copa da Rússia, a norte-americana conseguiu valorização de 10%. Já a alemã, na 100ª posição, obteve um incremento de 50% no seu valor, hoje avaliada em US$ 12 bilhões.

“Ao patrocinar a Copa ou seleções, marcas como Nike e Adidas conseguem reforçar atributos como competitividade, espírito esportivo e paixão”, destacou André Galiano, diretor de marca e marketing da Kantar para a América Latina.

Google, Apple e Amazon, respectivamente, representam o TOP3 das companhias mais valiosas do mundo.

Como adiantamos, a gigante norte-americana colocou duas de suas seleções na grande final da Copa do Mundo da Rússia. Ainda nas quartas, a marca estampava a camisa de quatro das oito seleções participantes. Importante destacar que no início do Mundial a alemã começou com vantagem, de 12 nações contra 10, além de contar com a campeã de 2014, a Alemanha.

Após o término da partida entre França e Croácia, a FIFA anunciou os prêmios individuais e houve um novo domínio da Nike. Sem a presença de embaixadores da Adidas, apenas a PUMA roubou alguns dos espaços do swoosh através de Antoine Griezmann e Romelu Lukaku.

Compartilhe