Indústria

Sem consentimento dos envolvidos, Federação espanhola veta LaLiga nos EUA

RFEF coloca em dúvida sobre a vontade dos próprios clubes e jogadores de estarem na partida

21 set, 2018

Os planos da LaLiga de internacionalizar sua marca através de jogos oficiais nos Estados Unidos podem não ir adiante. A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) enviou uma carta à LaLiga afirmando que não autoriza que o duelo entre Girona e Barcelona seja realizada em Miami. O embate está marcado para o próximo dia 27 de janeiro.

De acordo com o Marca, a RFEF coloca em dúvida sobre a vontade dos próprios clubes e dos jogadores de estarem na partida. Há ainda questões relacionadas aos detentores dos direitos de televisão e patrocinadores, que ainda não se posicionaram oficialmente a respeito do projeto. A federação pede que a liga envie documentos assinados por todos os envolvidos para que a iniciativa possa ir adiante.

O MKTEsportivo apresenta os pontos levantados pelo Marca sobre alguns dos motivos pelos quais a federação segue impedindo a realização de jogos oficiais do torneio em território americano. Vamos à eles:

– A RFEF questiona se o assunto foi debatido com a Fifa e a Uefa para conhecer as possíveis implicações da decisão de autorizar este jogo sobre a integridade e os princípios gerais do esporte, assim como possíveis desequilíbrios que poderiam ser criados em outros territórios e se estiverem alinhados com as linhas estratégicas dessas principais organizações esportivas internacionais;

– Falta de documentação jurídica e contratual em que estejam assinaladas as obrigações assumidas e os direitos de cada uma das partes afetadas (clubes e jogadores). Segundo a federação, nada consta sobre a anuência dos jogadores à partida em solo estrangeiro, assim como a anuência dos outros 18 clubes que disputam a competição;

– Os ganhos adicionais de Girona e Barcelona, que já destacamos sobre as receitas que ambos ganhariam pelo duelo;

– Falta de documentação sobre a anuência de donos de direitos de transmissão, assinantes, donos de cadeiras no estádio do Girona que não terão o jogo para assistir in loco e até de patrocinadores (neste caso, a liga iria se comprometer em oferecer transporte grátis para boa parte dos torcedores);

Por fim, a RFEF adverte que “a decisão pode mudar as regras da concorrência e igualdade de condições que devem ser cumpridas em todos os momentos”. Portanto, segue o impasse sobre os jogos da elite espanhola nos Estados Unidos.