Patrocínio

Coca-Cola desembarca na Fórmula 1 com patrocínio à McLaren

Multinacional estampará carros e macacões da equipe em quatro provas da atual temporada

18 out, 2018

A Coca-Cola acaba de desembarcar na Fórmula 1 em um acordo com a McLaren. A estreia, que acontecerá no GP dos Estados Unidos, neste domingo, será marcada pelo primeiro investimento da multinacional americana em um carro da categoria.

Além de exposição nos carros, a marca figurará também nos macacões dos pilotos titulares Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne, e do britânico Lando Norris, atual piloto de testes. Norris ocupará o cockpit titular da equipe na temporada 2019. O contrato inclui ainda o uso de outras marcas da empresa, como a Dasani Sparkling (água com gás saborizada) e a SmartWater (água mineral).

“A Coca-Cola tem uma rica história de patrocínio e um registro de ativações inovadoras, e estamos honrados que a empresa tenha escolhido a McLaren para fazer parceria e explorar oportunidades na Fórmula 1. A categoria está mudando, assim como nós, e estamos ansiosos para apresentar a Coca-Cola ao potencial que a nossa equipe e este fantástico esporte global representam”, disse Zak Brown, CEO da McLaren Group e gerente geral da equipe.

O acordo contemplará apenas quatro provas, Estados Unidos, México, Brasil e Emirados Árabes Unidos, todos mercados que interessam à Coca. A imprensa europeia especula que já há conversas sobre uma possível extensão para o ano que vem.

Ainda que indiretamente, a Coca-Cola já esteve envolvida na Fórmula 1 entre 2012 e 2013, quando sua bebida energética Burn foi patrocinadora da extinta Lotus. A gigante norte-americana é a terceira marca que mais investe em patrocínios em todo o mundo (US$ 270 milhões por ano). Além da escuderia,  é uma das mais antigas parceiras do Comitê Olímpico Internacional (COI) e da FIFA.