Indústria

Discreto e adorado, Vichai Srivaddhanaprabha marcou época à frente do Leicester City

29 out, 2018

O último sábado (27) foi marcado por uma tragédia no mundo do futebol. Vichai Srivaddhanaprabha, dono do Leicester City, morreu em um acidente de helicóptero quando o mesmo deixou o estádio logo após o empate dos Foxes contra o West Ham. Outros quatro tripulantes também não resistiram.

Nascido na Tailândia, Srivaddhanaprabha foi o grande responsável pela temporada de ouro do Leicester City que culminou com a inédita conquista da Premier League em 2015/2016. Fundador do grupo King Power, que comanda vários freeshops presentes em aeroportos com produtos isentos de impostos ou com taxas reduzidas, o empresário chegou aos Foxes em 2010 como um dos homens mais ricos de seu país, com um patrimônio estimado em US$ 2 bilhões.

Em 2013, ele recebeu da coroa tailandesa o nome de Srivaddhanaprabha, que significa “luz da glória progressiva” no idioma local. Diferentemente de Roman Abramovich, dono do Chelsea e presença constante em tabloides ingleses, Vichai sempre levou uma vida discreta, tanto é que pouco se soube sobre seus hábitos durante o período que morou na Inglaterra. Sua fama internacional, no entanto, veio após investir o dinheiro de sua empresa no Leicester. Desde então, o time subiu de divisões e chegou ao patamar mais alto do futebol inglês.

Como se sabe, o investimento vindo da King Power foi fundamental para a manutenção da equipe. Ao conquistar a segunda divisão em 2014, o tailandês declarou que o plano do clube era fazer parte do TOP 5 britânico até 2017.

“Estou pedindo três anos, e nós estaremos lá. Não desafiaremos os cinco melhores times imediatamente. Nós temos uma chance de batê-los? Sim, temos, mas acredito que precisamos estabilizar a nossa presença na liga primeiro e para depois pensarmos no próximo passo”, afirmou em maio de 2014. Dito e feito!

Ao investir £ 180 milhões em jogadores sem grande badalação entre 2015 e 2017, o tailandês alcançou a meta prevista com um ano de antecedência. Sem medir esforços financeiros, neste período, ele ofereceu £ 100 mil para o técnico Claudio Ranieri por cada posição que o Leicester terminasse acima da zona de rebaixamento.

Adorado pelos torcedores do Leicester, era comum ele retribuir o apoio incondicional vindo das arquibancadas. Em três oportunidades (aqui, aqui e aqui), Srivaddhanaprabha liberou a distribuição de cerveja, água e rosquinha entre os fãs. Mais recentemente, ofereceu café da manhã de graça como forma de agradecimento. Ampliando sua atuação no futebol europeu, o bilionário tailandês adquiriu o Oud-Heverlee Leuven, da segunda divisão belga, em 2017.

Como último ato desta relação incomum de amor entre apoiadores e mandatário, ainda mais se tratando de um estrangeiro, um livro de condolências, que será compartilhado com a família Srivaddhanaprabha, estará disponível no King Power Stadium a partir de amanhã para que os interessados deixem uma mensagem de adeus.