Atletas

Por que Roger Federer deixou a Nike após vinte anos de patrocínio?

Após três meses de acordo com a Uniqlo, tenista quebrou o silêncio e explicou o que motivou sua mudança de marca

3 out, 2018

Após vinte anos de parceria com a Nike, Roger Federer entrou em quadra para disputar o torneio de Wimbledon vestido de Uniqlo. Após três meses de acordo com a japonesa e silêncio sobre o rompimento com a antiga parceira, o tenista resolveu explicar os reais motivos de sua mudança.

De acordo com a imprensa europeia, o tenista decidiu pela mudança pelo plano de carreira proposto pela Uniqlo após o suíço decidir se aposentar. Aos 37 anos, apesar de ainda jogar em alto nível no circuito mundial, Federer sabe que sua carreira não terá vida longa. Neste cenário, a companhia asiática surgiu com um contrato de dez anos.

Ele destacou que teve uma conversa com Tadashi Yanai, presidente executivo da Uniqlo, e John Jay, diretor executivo de criação da marca japonesa. Ambos foram fundamentais para a troca de parceira. Após o encontro, ele percebeu que a Uniqlo oferecia melhores benefícios pós-carreira que a norte-americana.

“Um dia vou me aposentar do tênis, mas não vou me aposentar da vida. A vida vai continuar, e a Uniqlo e o senhor Yanai mostraram que acreditam em mim de maneira muito forte como sendo muito importante para a sua marca, mesmo com a certeza de que meus dias de atleta vão terminar em algum momento”, afirmou o suíço.

Além dos planos para sua aposentadoria, o lado financeiro também pesou. Especula-se que Federer irá embolsar US$ 30 milhões por ano da marca. O valor é o triplo do que o tenista recebia da Nike.

Agora embaixador global da marca japonesa, o tenista deixou claro que um dos principais objetivos após deixar as quadras é desenvolver o trabalho de caridade iniciado por meio de sua fundação, que busca capacitar e melhorar a vida de crianças em situação de pobreza por meio da educação.

“Algumas crianças não podem ir à escola, apesar de quererem. Outras vão à escola, mas não recebem uma educação de qualidade. É aqui que a Fundação Roger Federer tenta fazer a diferença na região que compreende o sul da África. E a Uniqlo compartilha essa visão comigo”, completou Roger.