Indústria

Alimentação, hospitalidade & tecnologia: os números finais do Super Bowl LIII

Dado o sucesso da partida, Atlanta já enviou uma carta à NFL para receber uma futura edição

19 fev, 2019

O Super Bowl LIII registrou a menor audiência dos últimos dez anos, é verdade, mas bateu recordes em relação ao engajamento dos fãs. A vitória do New England Patriots sobre os Los Angeles Rams de Los Angeles, no Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta, se desatacou também em setores como o de tecnologia, alimentação e bebidas, bem como outras métricas de hospitalidade e experiência.

De acordo com os responsáveis pela organização, os recordes foram possíveis em grande parte graças ao revolucionário modelo de preços de concessões do estádio e sua infraestrutura tecnológico.

Segundo as autoridades, o estádio registrou 110.184 transações envolvendo alimentação, sendo 76.446 feitas com cartão de crédito processadas. Em dispositivos móveis, os fãs usaram 24.05 terabytes de dados, o que representa um aumento de 47% em relação ao Super Bowl 2018 e um “novo recorde para qualquer evento na história”. Já 48.845 espectadores (ou 70% do total), utilizaram a rede Wi-Fi do Mercedes-Benz Stadium, um recorde entre os eventos que a arena já sediou.

Diante deste positivo cenário, o Conselho de Esportes de Atlanta já enviou uma carta à NFL afirmando que espera receber uma edição do Super Bowl novamente em 2025, 2026 ou 2027.