Indústria

Nike reforça foco nas mulheres e lança campanha de empoderamento

Ação surge em um momento em que a marca tem olhado com atenção para o público feminino

26 fev, 2019

A Nike aproveitou o domingo do Oscar e, horas antes, lançou seu novo comercial que traz Serena Williams com uma forte narrativa sobre coragem e determinação que fizeram dela uma das maiores atletas de todos os tempos.

Batizado de “Dream Crazier“, o vídeo apresenta mulheres do passado e do presente quebrando estereótipos culturais com talentos que desafiam as ideias convencionais sobre as mulheres e suas emoções. Esta linha foi iniciada no ano passado com o apoio a Colin Kaepernick, atleta que iniciou os protestos durante o hino na NFL

“Se mostrarmos emoção, somos chamadas de dramáticas. Se queremos jogar contra os homens, somos loucas. E se sonharmos com oportunidades iguais, somos ilusórias. Quando representamos algo, estamos desequilibradas. Quando estamos muito bem, há algo de errado com a gente. E se ficamos com raiva, somos histéricas, irracionais ou simplesmente malucas”, narra a tenista.

O conteúdo traz ainda Lisa Leslie, ex-jogadora de basquete, Alex Morgan, da seleção americana de futebol, a ginasta olímpica Simone Biles, e a assistente de San Antonio Spurs, Becky Hammon.

“Queremos que todos participem do esporte – e não apenas de vez em quando, mas regularmente – e sabemos que, para apoiar o sonho, temos que conduzir uma conversa sobre uma variedade de desejos e necessidades”, comentou Rosemary Clair vice-presidente da Nike para mulheres.

A Nike baseia a estratégia no peso que as mulheres representam na venda de produtos esportivos e, principalmente, no potencial de crescimento. O swoosh, que faturou US$ 34 bilhões em 2017 tinha como objetivo ter US$ 6 bilhões oriundos de vendas diretas para mulheres. Com a meta batida, a companhia colocou um novo objetivo de alcançar US$ 11 bilhões até 2020. Para tal, a ideia é conversar com novas consumidoras e incluí-las no esporte.