Indústria

Premier League aumenta direitos de Tv internacionais e “aguarda” polêmica

Clubes do “Big Six” exigem desigualdade na distribuição por impulsionarem presença da liga pelo mundo

22 maio, 2019

A Premier League irá faturar £ 4.2 bilhões fruto da venda de direitos internacionais pelas próximas três temporadas (2019-2022). Um expressivo aumento de £ 1 bilhão em relação ao triênio anterior. O anúncio foi feito pelo executivo-chefe interino da liga inglesa, Richard Masters, durante um seminário promovido pelo Financial Times.




De acordo com o profissional, o incremento no valor obtido permitirá que os clubes invistam em suas equipes e consigam manter a competição competitiva no período. Hoje, a fatia referente aos direitos internacionais é dividida igualmente entre os 20 clubes da Premier League. No entanto, este modelo de distribuição equitativo pode sofrer uma relevante mudança para a próxima temporada. Os chamados “Big Six” (grupo formado por Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham) desejam uma fatia maior e esperam receber £ 75 milhões  a mais que os demais.

Apesar de contar com o apoio de muitos, o provável novo sistema tem gerado uma série de críticas, especialmente pelo fato de que a nova estrutura poderia significar um abismo financeiro ainda maior entre os clubes.

Vale lembrar que os direitos domésticos sofrerão redução para os próximos anos. Em fevereiro, Sky e a BT asseguraram a transmissão da liga para o Reino Unido pelos próximos três anos por um total de £ 4.46 bilhões, em comparação com os £ 5.4 bilhões obtidos no leilão anterior. No entanto, com a entrada da Amazon e outros grupos de mídia para o digital e rádio, especula-se que o número final tenha batido a casa dos £ 5 bilhões.