Patrocínio

Coca-Cola se une à empresa de laticínios chinesa por Olimpíadas até 2032

Gigante americana é parceira do COI desde 1928 e garante presença em quatro Jogos Olímpicos

Coca-Cola se une à empresa de laticínios chinesa por Olimpíadas até 2032

24 de junho de 2019

3 minutos de Leitura

A Coca-Cola firmou uma aliança bilionária para patrocinar as Olimpíadas até 2032. O Comitê Olímpico Internacional anunciou que a gigante americana do mercado de refrigerantes e a Mengniu Dairy Company firmaram uma parceria válida para os próximos doze anos. O período inclui quatro Jogos Olímpicos, duas Olimpíadas de Inverno, além de edições das Paraolimpíadas e Jogos da Juventude.

Sem valores oficialmente divulgados, o Financial Times destaca que o contrato será de US$ 3 bilhões. Pelo acordo, as categorias de bebidas não alcoólicas e laticínios do COI serão combinadas em uma nova categoria conjunta, o que permitirá à Mengniu se associar pela primeira vez ao programa Worldwide Olympic Partner (TOP) da entidade que cuida dos Jogos Olímpicos.

“Este acordo de longo prazo é outra demonstração da relevância e estabilidade dos Jogos Olímpicos nestes tempos de incerteza. Ter a nossa parceira mais antiga, a Coca-Cola, uma marca americana icônica, juntamente com uma jovem empresa chinesa, a Mengniu, unindo as mãos sob o teto do nosso programa TOP mundial é um grande exemplo do poder unificador do espírito olímpico”, comentou Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional.

“Muita coisa mudou desde que vendemos a primeira Coca-Cola em um evento olímpico em 1928. Com uma nova abordagem dos nossos negócios e dos nossos patrocínios, estamos orgulhosos de nos unirmos à Mengniu para promover e celebrar os futuros Jogos Olímpicos”, disse James Quincey, presidente e CEO da Coca-Cola Company.

“A adesão ao programa TOP servirá como um catalisador para a Mengniu crescer em todo o mundo. Este é um passo vital em nossa estratégia internacional, e estamos honrados em ter a oportunidade de construir a reputação positiva das marcas chinesas de alimentos e bebidas entre os consumidores globalmente”, completou Jeffrey Lu, CEO da Mengniu.

A empresa, considerada o maior laticínio do país asiático, conta com 40 fábricas entre China, Nova Zelândia e Indonésia, e são capazes de produzir mais de 9 milhões de toneladas de produtos por ano. Com clientes na Ásia, Austrália e Canadá, a companhia espera que o apoio olímpico possa gerar novos negócios internacionais.

O acerto com a empresa chinesa é o mais recente sinal de que o COI segue em busca de novas parcerias comerciais na Ásia, desde o acordo com o Alibaba em 2017. As próximas duas edições olímpicas serão no continente asiático, com os Jogos de Verão de Tóquio em 2020 e os Jogos de Inverno de Pequim em 2022.

Um ponto curioso da parceria é que ela chega em um momento tenso do relacionamento EUA x China. As duas maiores economias do mundo já impuseram tarifas sobre bilhões de dólares em mercadorias uma da outra, e uma escalada maior nessa disputa comercial pode renovar as incertezas de empresas e consumidores, prejudicando a economia mundial.

Compartilhe