Indústria

Budweiser busca novos patrocinadores para liga de futebol feminino dos EUA

Estratégia da AB InBev foi um sucesso no Brasil e está sendo usada de forma similar nos EUA

25 out, 2019

A Budweiser lançou uma campanha convocando as marcas a patrocinarem a Liga Nacional de Futebol Feminina (NWSL). A cervejaria, que fechou um acordo com a NWSL em julho para assumir a categoria de cerveja oficial da principal liga de futebol feminina da América do Norte, agora espera encontrar mais parceiros comerciais para o torneio.

A iniciativa lembra muito a recente campanha do Guaraná Antártica, outra marca do portfólio da AB InBev, que convocou outras empresas a embarcarem na Copa do Mundo de futebol feminino e apoiar a seleção brasileira. A iniciativa, que contou com a atacante Cristiane, a meia Andressinha e a lateral-direita Fabi Simões, foi a primeira peça publicitária produzida na história em que apenas jogadoras do time brasileiro foram retratadas. Elas fizeram um ensaio fotográfico simulando a participação em propagandas de diversos segmentos, como beleza, produtos esportivos, cartão de crédito, entre outros. Posteriormente, as imagens foram negociadas com mais de 15 marcas, e o valor arrecadado foi dividido entre as jogadoras e o Joga Miga, iniciativa que incentiva meninas a jogarem futebol no Brasil.

Leia também: Budweiser lança projeto ‘Budfootball’ e ratifica foco no futebol

Batizada de ‘Future Official‘ (‘Futuro oficial’, em tradução livre), a campanha da Budweiser é estrelada pela craque Megan Rapinoe e destaca quais categorias de patrocínio da NWSL ainda estão disponíveis para as empresas. Relógio, restaurante e o desodorante oficial da liga são algumas das categorias ainda sem aportes. Um site especial foi lançado para que os próprios fãs possam oferecer suporte em nove categorias diferentes para os “futuros patrocinadores” da liga. A campanha também incentiva os apoiadores a segmentar marcas específicas, marcando-as nas mídias sociais.

“Quando o USWNT retornou da França, o próximo passo foi garantir que as fãs continuassem apoiando o futebol feminino durante todo o ano. E eles responderam ao nosso grito de guerra apoiando o NWSL com participação recorde e audiência este ano”, declarou Monica Rustgi, vice-presidente de marketing da Budweiser, à Forbes. “Agora, com a campanha, recorremos a outras marcas e as incentivamos a apoiar a liga como fãs apaixonados”, completou.

A ideia vem à tona no momento em que a NWSL aproveita o aumento da popularidade do futebol feminino após a conquista do título da Copa do Mundo realizada na França. A liga quebrou vários recordes de público e audiência nos meses após o torneio, e também garantiu cobertura local e internacional por meio de um contrato com a ESPN.

Atualmente, a NWSL conta com outros quatro patrocinadores, além da Budweiser: Nike (fabricante esportiva), Thorne (saúde e tecnologia), Lifetime (canal de televisão) e Cutter (repelente de insetos). Para se ter uma ideia da diferença, a Major League Soccer (MLS), versão masculina da NWSL, possui 24 patrocinadores, entre eles Adidas, At&T, Audi, Coca-Cola, Continental, EA Sports, Etihad Airways, Heineken, Johnson&Johnson e TAG Heuer.