Indústria

F1 confirma segunda prova nos Estados Unidos a partir de 2021

Segunda prova do país será disputada nos arredores do Hard Rock Stadium, casa do Miami Dolphins, da NFL

16 out, 2019

Desde maio do ano passado, os bastidores da Fórmula 1 estão agitados com a ideia de uma segunda corrida anual nos Estados Unidos, mais especificamente em Miami. E ela foi oficializada.

Organizadores locais anunciaram, em declaração conjunta com um dirigente da F1, que o novo GP americano entrará no calendário da categoria a partir de 2021. A prova será disputada nos arredores do Hard Rock Stadium, estádio usado pelo Miami Dolphins, da NFL, restando apenas a aprovação do Condado de Miami-Dade.

Leia também: GP do Vietnã de F1 terá title sponsor de startup

“Estamos empolgados em anunciar que a Fórmula 1 e o Hard Rock Stadium chegaram a um princípio de acordo para sediar o primeiro Grande Prêmio de Fórmula 1 em Miami”, comunicaram as partes envolvidas. Estima-se que a novidade trará um impacto anual de US$ 400 milhões, sendo um importante pilar econômico para o sul da Flórida.

O desejo inicial era de uma etapa na beira da praia, mas foi deixado de lado uma vez que não houve acordo com o conselho legislativo local. Desde então, o empresário Stephen Ross, proprietário do Dolphins, acenou com a possibilidade de trazer a corrida para si e ter os carros trafegando pela região de Miami Gardens. Segundo o Miami Herald, Ross cobrirá todos os custos da corrida, incluindo uma pista personalizada de US$ 40 milhões.

Vale lembrar que o estádio da franquia da NFL passou por reformas em 2019 e, a também a partir deste ano, é casa do Miami Open, da série Masters 1000 da ATP. A nova sede fez muito sucesso com o público, os patrocinadores e os próprios tenistas em 2019. Ao todo, foram gastos US$ 700 milhões.

O GP de Miami se juntará ao GP dos EUA, disputado em Austin, no Texas, desde 2012.