Indústria

Lazio é punida por atos racistas e jogará com estádio parcialmente fechado

O clube também pagará multa de € 20 mil e terá que abrir uma faixa com as palavras #EqualGame diante do Celtic

16 out, 2019

Em meio aos lamentáveis casos envolvendo a Bulgária e a pressão do governo inglês por medidas mais drásticas contra o racismo no futebol, a Lazio foi punida pela UEFA devido ao comportamento inapropriado dos seus torcedores no duelo contra o Rennes, há duas semanas, pela Europa League. O clube também terá que pagar uma multa de € 20 mil e abrir uma faixa com as palavras #EqualGame no jogo contra o Celtic, no dia 7 de novembro.

Inicialmente, o Comitê Disciplinar da UEFA desejava fechar os portões do estádio, mas a Lazio apelou considerando um “castigo severo” e reafirmou sua intenção de perseguir os responsáveis pelos atos. Com isso, conseguiu diminuir a punição. Na partida contra os franceses, torcedores do setor norte fizeram gestos nazistas.

“Para confirmar que vai defender a sua reputação e a sua tradição, o clube anuncia ter imediatamente ativado as iniciativas com vista a identificar os responsáveis e aplicar rigorosamente o código de ética, de modo a afastá-los do estádio”, destacou o clube italiano em comunicado.

Nesta semana, a polêmica envolvendo os torcedores búlgaros no amistoso contra a Inglaterra levou Boiko Borissov, primeiro-ministro do país, a condenar veementemente os atos racistas e cortar relações com a Federação Búlgara de Futebol (BFU). Em seguida, requisitou a saída imediata do presidente da BFU, Borislav Mihaylov, do cargo. O que acabou ocorrendo em questão de horas.