Indústria

Google compra Fitbit para ganhar espaço entre wearables

Gigante americana espera recuperar espaço em um setor dominado pela rival Apple com o Apple Watch

4 nov, 2019

O Google anunciou na semana passada a compra da Fitbit, fabricante de relógios e acessórios fitness, por U$S 2 bilhões. Em postagem no blog oficial da companhia, Rick Osterloh, diretor da divisão de hardware do Google, destacou que a empresa pretende gerar inovações na categoria de dispositivos vestíveis, investindo em relógios inteligentes e monitores de saúde.

“Ao longo dos anos, o Google progrediu com parceiros nesse mercado com o Wear OS e o Google Fit, mas vemos uma oportunidade de investir ainda mais no Wear OS e de introduzir no mercado dispositivos vestíveis feitos pelo Google. A Fitbit foi uma pioneira nesse setor e criou produtos, experiências e uma comunidade vibrante de usuários. Trabalhando em estreita colaboração com a equipe de especialistas da Fitbit e reunindo as melhores tecnologias em inteligência artificial, software e hardware, podemos ajudar a estimular a inovação dos vestíveis e criar produtos para beneficiar ainda mais pessoas em todo o mundo”, disse Osterloh.

Fundada em 2007, a Fitbit foi uma das primeiras a explorar o mercado de vestíveis. Agora, a expectativa é também a de que o negócio ajude o Google a recuperar espaço em um setor dominado pela rival Apple, que tem no Apple Watch metade da participação no mercado global de relógios inteligentes. Embora tenha o Wear OS, sistema operacional do Google voltado para vestíveis como relógios e pulseiras inteligentes, a gigante americana não tem um dispositivo próprio.

“Há mais de 12 anos, estabelecemos uma visão audaciosa na empresa: tornar todos no mundo mais saudáveis. Hoje, estou incrivelmente orgulhoso do que alcançamos para viabilizar esse objetivo. Criamos uma marca confiável que ajuda mais de 28 milhões de usuários ativos em todo o mundo que confiam em nossos produtos para viver uma vida mais saudável e ativa. O Google é um parceiro ideal para avançar em nossa missão. Com os recursos e a plataforma global do Google, a Fitbit poderá acelerar a inovação na categoria de vestíveis, escalar mais rapidamente e tornar a saúde ainda mais acessível a todos”, completou o diretor executivo da Fitbit, James Park.

A aquisição da Fitbit não é o único investimento recente do Google em dispositivos vestíveis. No início deste ano, a empresa comprou tecnologia de smartwatch da Fossil, por U$ 40 milhões.