Indústria

Royalties alto e distribuição global: os detalhes do contrato entre Nike e Liverpool

Após uma disputa judicial com a New Balance, Reds se preparam para vestir uniformes da gigante americana

13 dez, 2019

Você soube pelo MKTEsportivo que a Nike assumirá o uniforme do Liverpool após uma queda de braço judicial que envolveu o clube e sua atual parceira, a New Balance. Agora, enquanto aguarda o término do atual contrato, em junho de 2020, alguns detalhes do futuro acordo estão sendo revelados.

De acordo com o Footy Headlines, portal referência no assunto, pesou a promessa da Nike de produzir e comercializar produtos com a marca dos Reds com a mesma consistência que os seus patrocinados na Premier League, como Tottenham e Chelsea. Fora os 20% de royalties sobre as vendas líquidas de todas as peças.

Além disso, a Nike também oferecerá ao clube vários recursos premium extras, como desenvolver licenciados em parceria com pelo menos duas marcas globais controladas pela americana (Nike e Converse ou Air Jordan e Converse, por exemplo), além de colaborações com alguma importante franquia do esporte americano que encontra-se em um mercado estratégico.

A Nike ainda usará seus patrocinados de outros esportes, como LeBron James e Serena Williams, assim como grandes nomes da música e do entretenimento, como o rapper Drake, para promover o clube. Por fim, ficou acordado que a distribuição de produtos do Liverpool abrangerá pelo menos 6 mil lojas espalhadas pelo mundo, 500 das quais pertencerão ou serão controladas pela Nike com potencial para venda em até 13 mil estabelecimentos.

A polêmica envolvendo os Reds e a New Balance começou a se desenhar em abril, quando as especulações sobre a chegada da Nike começaram. Já em agosto, os valores foram divulgados e colocavam os Reds na primeira prateleira da Premier League em fornecimento de material esportivo. Diante da repercussão, a New Balance tratou de se proteger e tentar a renovação automática igualando a oferta. O futuro acordo é de £ 30 milhões ao ano, enquanto a NB paga £ 45 milhões. Como se nota, motivos para a troca não faltam.