Patrocínio

Everton e Racing Point encerram acordos de patrocínio com SportPesa

Em dois dias, site de apostas perde seus dois principais contratos no esporte

18 fev, 2020

Em um curto espaço de tempo, o site de apostas SportPesa perdeu dois importantes patrocínios dentro do esporte. Primeiro, o Everton anunciou que rescindirá o contrato com a empresa, que estampa o espaço máster de sua camisa desde o início da temporada 2017/2018.

Leia também: Premier League não irá vetar patrocínios de casas de apostas

Everton recebe proposta e garante £ 30 milhões com naming rights de futuro estádio

Como ocorre dois anos antes do estipulado em contrato, os toffes deixarão de receber £ 19,2 milhões. Segundo o clube, a decisão foi tomada após uma “revisão abrangente” da estratégia comercial do clube para os próximos anos. A CEO do time, Denise Barrett-Baxendale, chegou a dizer aos participantes de uma assembleia geral anual do clube ocorrida recentemente que, “em um mundo ideal”, um “tipo diferente de patrocinador” seria melhor para a equipe.

“Esta foi uma decisão difícil, mas que nos permite cumprir melhor nosso plano comercial e aproveitar as novas oportunidades que agora nos são oferecidas. O clube gostaria de agradecer à SportPesa por todo o trabalho que foi realizado em conjunto. Nossa parceria viu nossa equipe visitar a África em duas ocasiões, além de ex-jogadores e funcionários do clube participarem de inúmeras ativações na região. Isso nos permitiu aumentar nossa presença na África e fortalecer ainda mais nosso relacionamento especial com o continente”, afirmou um porta-voz do clube. O Everton corre agora para fechar um novo aporte.

Nesta mesma semana, a Racing Point, escuderia da F1, também divulgou que a empresa também não estará mais nos seus carros na temporada 2020. A casa de apostas on-line foi dona dos naming rights da Racing Point em 2019.

Com a saída da SportPesa, a companhia de água austríaca Best Water Technology (BWT) irá assumir o mesmo patrocínio. A marca já detinha, desde 2017, o status de patrocinadora máster da escuderia. Agora, além de ter exposição nos carros, boxes e macacões dos pilotos, também terá visibilidade no nome da Racing Point, que passará a se chamar oficialmente BWT Racing Point F1 Team.

“Desde 2017, desfrutamos da construção de uma parceria de sucesso com a BWT e estamos felizes em comemorar nosso quarto ano juntos, dando-lhes as boas-vindas como nosso novo parceiro de título. Essa colaboração ampliada reflete verdadeiramente a lealdade, comprometimento e energia que eles trazem para a família Racing Point. Tivemos muitos momentos memoráveis ​​dentro e fora da pista, e agora esperamos adicionar outros mais na temporada 2020”, disse Otmar Szafnauer, executivo-chefe da Racing Point, em entrevista à revista Autosport.

Vale lembrar que a temporada de 2020 será a última da Racing Point com esse nome. A partir de 2021, a escuderia passará a ser chamada de Aston Martin Racing por uma decisão do bilionário Lawrence Stroll, dono da equipe e que adquiriu uma participação de 20% das ações da Aston Martin no final do mês passado.