Indústria

Coronavírus deve gerar perdas de até € 1 bilhão para a Adidas na China

A expectativa é de que os dois meses de baixa nas atividades gerem um impacto de cerca de um oitavo de tudo o que a marca embolsa na região

12 mar, 2020

A Adidas anunciou que calcula um prejuízo de até € 1 bilhão por conta do coronavírus na China. De acordo com estimativas da marca alemã, com o período de quarentena imposto pelo governo chinês, a produção de artigos esportivos no país foi suspensa. Como consequências, as vendas caíram.

A expectativa é de que os dois meses de baixa nas atividades gerem um impacto de cerca de um oitavo de tudo o que a Adidas embolsa na região da Ásia. A China é responsável por 66% dos € 8 bilhões que a marca faturou no continente em 2019.

A Adidas ainda afirmou que não fez nenhuma previsão de como será o impacto do coronavírus nos outros países. No entanto, já foram sentidos tráfegos de vendas menores no Japão e na Coréia do Sul. Segundo a fabricante alemã, outra questão atual é a dificuldade de distribuição de produtos provenientes da China. Durante o período de maior intensidade do surto em território chinês, a Adidas se viu obrigada a paralisar grande parte das exportações para outros mercados.

Recentemente, a alemã já havia admitido que o surto de coronavírus estava sendo responsável por uma queda de 85% nas suas vendas em território chinês. A base de comparação é a quantidade de vendas feitas pelas lojas físicas e on-line da empresa alemã entre janeiro e fevereiro do ano passado.

Atualmente, a Adidas distribui seus produtos em mais de 12 mil lojas na China, a maioria sob esquema de franquia, com cerca de 500 estabelecimentos sendo gerenciados diretamente pela marca