Indústria

Coronavírus faz Mônaco cancelar GP, fora da Fórmula 1 pela 1ª vez desde 1954

Em um primeiro momento, categoria optou pelo adiamento da etapa monegasca

20 mar, 2020

O que inicialmente era um adiamento, virou cancelamento. O GP de Mônaco da temporada 2020 está cancelado. Desta maneira, será a primeira vez sem a etapa monegasca desde 1954. O Automóvel Clube de Mônaco (ACM), entidade que organiza a prova, anunciou que a pandemia de coronavírus é o único motivo para a adoção de tal medida.

Segundo a ACM, a incerteza sobre a participação de equipes na prova e os controles de fronteira nos países da Europa tornaram a situação insustentável.

“Sob nenhuma circunstância será possível organizar esses eventos ainda este ano”, comunicou o Automóvel Clube.

Após adiar as provas da Austrália, Bahrein, China e Vietnã por conta da pandemia do coronavírus, a F1 anunciou ontem o adiamento das etapas da Holanda e Espanha. Desta maneira, o início da temporada ficou para 7 de junho, com o GP do Azerbaijão.

Ao comunicar o adiamento das provas, a Fórmula 1 informa que a medida foi tomada “para garantir a saúde e segurança de equipes, participantes e torcedores do campeonato, que continuam sendo a preocupação principal”.

“A Federação Internacional de Automobilismo e a Fórmula 1 continuam a trabalhar de perto com os promotores envolvidos e as autoridades locais para monitorar a situação e dedicar o tempo apropriado para estudar a viabilidade de datas alternativas em potencial para cada Grande Prêmio mais adiante neste ano caso a situação melhore”, destacou a entidade.

A seguir, o comunicado oficial divulgado pela ACM:

“A situação atual em relação à pandemia mundial e seu caminho desconhecido de evolução, a falta de entendimento sobre o impacto no Campeonato Mundial de F1 da FIA 2020, a incerteza quanto à participação das equipes, as consequências em relação às diferentes medidas de confinamento adotada por vários governos em todo o mundo, as restrições multilaterais de acesso ao Principado de Mônaco, a pressão sobre todas as empresas envolvidas, seu pessoal dedicado que não pode realizar as instalações necessárias, a disponibilidade da força de trabalho e voluntários indispensáveis ​​(mais de 1500) necessários para o sucesso do evento significa que a situação não é mais sustentável.

Como resultado, e após cuidadosa consideração da gravidade dessa crise em todo o mundo, é com grande tristeza que o Automobile Club de Monaco tomou a decisão de cancelar o 78º Grande Prêmio de Mônaco.

Para todos os fãs, espectadores, parceiros e nossos membros, o Conselho de Administração deseja expressar seus sinceros sentimentos pelo evento não poder ser adiado e, sob nenhuma circunstância, será possível organizar esses eventos ainda este ano.”