Futebol

“Estamos trabalhando para garantir o futuro do futebol”, diz presidente da LaLiga

Em videoconferência, Javier Tebas falou sobre o impacto econômica e cenários para possível retorno

28 abr, 2020

Enquanto a Bundesliga projeta seu retorno para o dia 9 de maio, a LaLiga trata o mesmo assunto com muita cautela. Em uma coletiva feita por videoconferência que contou com a participação de jornalistas de todos os países, Javier Tebas, presidente da entidade, falou sobre os próximos passos do futebol espanhol.

“Pretendemos garantir as melhores condições de saúde para os jogadores quando eles retomarem o treinamento, mas também procuramos minimizar o risco financeiro”, destacou Tebas.

Neste momento, a LaLiga desenha diferentes cenários para estar mais preparada possível e, embora a opção de cancelar a temporada ainda não tenha sido considerada, já estão sendo tomadas as medidas adequadas para antecipar o impacto de cada situação possível.

“A opção de cancelar e suspender a temporada ainda não está sendo trabalhada. Ao invés disso, estamos analisando várias possibilidades, como jogar com portões fechados, com público, ou até cancelar os jogos (não a temporada). Devemos estudar todos eles, sem caminhar para uma situação em que a temporada fique incompleta”, completou o mandatário, que aproveitou para confirmar que a presença de torcedores nos estádios dependerá de um aval das autoridades de saúde.

Tebas detalhou também os valores para cada uma dessas circunstâncias, e enfatizou que o impacto econômico total estimado para não retomar a temporada seria de aproximadamente € 1 bilhão. Terminar a temporada com portões fechados, por sua vez, significaria uma perda de € 300 milhões, enquanto que com público, após esse atraso, a perda seria de € 150 milhões.

Perguntado diversas vezes sobre uma data para retorno, Tebas levantou sobre as diferentes situações consideradas, ao mesmo tempo em que insiste que é impossível estimar datas no momento.

“Não podemos definir uma data exata, pois as autoridades de saúde do governo ainda não a definiram”, afirmou mencionando o último final de semana de maio como a primeira data possível para o retorno da LaLiga, com o início das competições europeias em julho. Outra opção seria que as competições europeias e a LaLiga iniciassem juntas no dia 6 de junho, e jogassem com uma programação alternada. A terceira opção seria a LaLiga, junto das demais ligas nacionais, começar em 28 de junho, e as competições europeias somente em agosto, após o término das nacionais.

Por fim, o presidente acrescentou que a indústria do futebol desempenha um papel importante na economia espanhola, com uma representatividade de 1.37% do PIB espanhol, e emprega cerca de 185.000 pessoas.

“O mais importante de tudo é proteger nosso futuro. Se agirmos agora, podemos ter um modelo sustentável. Não esqueceremos nossas responsabilidades para com todos”, finalizou.